Emagreça com o poder do cérebro

A psicóloga Georgia Andrianopoulos, diretora do Brain Fitness Inc, de Chicago, explica como usar a cabeça para perder peso.
Um dia ruim no trabalho, uma briga com o namorado, o trânsito infernal, a falta de dinheiro e até os números da balança que insistem em aumentar.
Diante desses e inúmeros outros problemas do dia a dia, instintivamente seu cérebro pode direcionar você a combater o estresse com uma coisa que a fará se sentir melhor: comida!
“Algumas pessoas reagem aos muitos desafios da vida sentindo ansiedade, agitação, medo, tristeza e confusão. É o que chamo de ‘comedores emocionais’, eles usam o prazer e a distração de comer para aliviar-se e acalmar-se. A comida é usada como uma droga para combater a angústia. Comprovamos isso com tecnologia de ponta de imagens do cérebro, mostrando que o indivíduo está impulsionado a comer em excesso para satisfazer centros de prazer no seu cérebro”, diz a psicóloga e pesquisadora americana Georgia Andrianopoulos, diretora do Brain Fitness Inc, e autora do livro “Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo”, que desenvolveu um programa para “malhar” o cérebro e se livrar do excesso de peso de forma definitiva.
O sistema límbico é a área do cérebro onde residem muitas das estruturas que regulam ansiedade, medo, raiva e a tristeza. “Esta área pré-frontal é ‘defeituosa’ em algumas pessoas que abusam do excesso de comida”, explica.
Em seus estudos, a especialista não detona os conceitos básicos do emagrecimento – comer menos e exercitar-se mais – , mas defende a ideia de que as dietas não funcionam por muito tempo porque só atacam os sintomas do problema de peso, não a causa. Para acabar com o eterno efeito-sanfona, ela propõe: “Reeduque seu cérebro, o único órgão do corpo que realmente administra o comportamento alimentar e seu peso”.
Em entrevista exclusiva ao Delas, Georgia Andrianopoulos explica seus conceitos sobre emagrecimento.
iG: Qual é o problema das dietas?
Georgia Andrianopoulos: Elas não são nada mais do que um “freio” (como em um carro) que usamos para desacelerar.
Pense no seu carro por um instante: se o motor estiver em alta rotação devido a uma avaria, você pode ser capaz de retardá-lo através da aplicação destes “freios” (dietas), mas não há nenhuma maneira de continuar por dias ou semanas, porque mais cedo ou mais tarde, os freios vão desgastar.
Vários estudos têm mostrado que as dietas não são eficientes na gestão de peso em longo prazo. Mais de 90% das pessoas que perdem peso com dieta recuperam tudo o que perderam em menos de cinco anos.
iG: Se as dietas atacam somente os sintomas do excesso de peso, quais seriam as causas?
Georgia Andrianopoulos: A raiz da gula e da obesidade reside em uma palavra chamada desequilíbrio. É o mau funcionamento dos mecanismos que normalmente nos mantêm em um peso normal. Estudos têm identificado vários destes mecanismos regulatórios que dão errado. Um exemplo simples: comer deve desencadear a liberação de insulina, que por sua vez, deve “desligar” o botão “comer” do seu cérebro. No entanto, em alguns indivíduos os mecanismos responsáveis pela detecção de insulina perdem sua sensibilidade e não acionam o botão “desligar” para a pessoa parar de comer.
Qualquer demanda excessiva ou traumática pode desregular uma área do cérebro fazendo com que ele passe a funcionar de maneira hiper ou hipo ativa, provocando excessos. Essa demanda pode ser representada por um longo histórico de medo, tensão ou irritação com o marido ou esposa, colegas de trabalho ou com os altos e baixos da vida. É assim que funciona: o cérebro desencadeia um comportamento que produz prazer para contrabalançar o perigo. Por que nós escolhemos comer em detrimento de outras atividades prazerosas como sexo e amor para contrabalançar a aflição? Porque comer é um ato acessível a qualquer momento, é rápido, barato e pode ser feito sozinho.
iG: Que outros motivos podem levar uma pessoa a comer sem necessariamente ter fome?
Georgia Andrianopoulos: Há muitos, mas podemos citar alguns como ver anúncios de comida, estar em lugares como enormes quantidades de comida, olhar os outros comendo, ter muitas opções de alimentos à disposição (self-services, por exemplo) e viver emoções negativas. O mais importante é ter consciência de que as pessoas se tornam viciadas no prazer que a comida traz. Não há diferença alguma na química cerebral de uma pessoa que é viciada em cocaína, álcool ou comida.
iG: A reprogramação do cérebro ajuda a pessoa a adotar hábitos de vida mais saudáveis e emagrecer?
Georgia Andrianopoulos: Nos EUA, nós, profissionais da saúde, temos essa preocupação com o combate à obesidade já desde os anos 50. O problema é que desde lá não conseguimos ajudar as pessoas a seguir hábitos de vida saudáveis. Isso porque a questão está justamente em concentrar-se na reeducação do cérebro e torná-lo mais apto, pois assim fica mais fácil fazer com que as pessoas sigam escolhas saudáveis e percam peso. Em vez de focar em dietas e alimentação, nosso objetivo é o cérebro. Nós temos que dar o que ele precisa para se tornar mais forte e diminuir o seu desejo de comer demais (na verdade, ele se equilibra de modo a combater todos os excessos em qualquer área da vida).
iG: Que outras descobertas a senhora tem feito a respeito de obesidade?
Uma preocupação que tem sido foco dos meus estudos são as evidências de que os alimentos que causam obesidade em mães também acabam desregulando os cérebros das crianças que estão por nascer. Estas crianças nascem já com uma propensão ao desejo por alimentos gordurosos e doces. Outros trabalhos apontam que há uma relação entre excesso de peso e função cognitiva ou intelecto. Quanto mais obeso o indivíduo, menor o desempenho cognitivo.
Matéria publicada no portal IG sobre o livro Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo.
Por Yara Achôa, iG São Paulo

A psicóloga Georgia Andrianopoulos, diretora do Brain Fitness Inc, de Chicago, explica como usar a cabeça para perder peso.

Um dia ruim no trabalho, uma briga com o namorado, o trânsito infernal, a falta de dinheiro e até os números da balança que insistem em aumentar.
Diante desses e inúmeros outros problemas do dia a dia, instintivamente seu cérebro pode direcionar você a combater o estresse com uma coisa que a fará se sentir melhor: comida!
.
“Algumas pessoas reagem aos muitos desafios da vida sentindo ansiedade, agitação, medo, tristeza e confusão. É o que chamo de ‘comedores emocionais’, eles usam o prazer e a distração de comer para aliviar-se e acalmar-se. A comida é usada como uma droga para combater a angústia. Comprovamos isso com tecnologia de ponta de imagens do cérebro, mostrando que o indivíduo está impulsionado a comer em excesso para satisfazer centros de prazer no seu cérebro”, diz a psicóloga e pesquisadora americana Georgia Andrianopoulos, diretora do Brain Fitness Inc, e autora do livro “Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo”, que desenvolveu um programa para “malhar” o cérebro e se livrar do excesso de peso de forma definitiva.
.
O sistema límbico é a área do cérebro onde residem muitas das estruturas que regulam ansiedade, medo, raiva e a tristeza. “Esta área pré-frontal é ‘defeituosa’ em algumas pessoas que abusam do excesso de comida”, explica.
.
Em seus estudos, a especialista não detona os conceitos básicos do emagrecimento – comer menos e exercitar-se mais – , mas defende a ideia de que as dietas não funcionam por muito tempo porque só atacam os sintomas do problema de peso, não a causa. Para acabar com o eterno efeito-sanfona, ela propõe: “Reeduque seu cérebro, o único órgão do corpo que realmente administra o comportamento alimentar e seu peso”.
.
Em entrevista exclusiva ao Delas, Georgia Andrianopoulos explica seus conceitos sobre emagrecimento.

Dez habilidades para se conseguir o que quer!

Kurt W. Mortensen – DVS – Em nosso dia-a-dia
nos vemos sempre negociando, seja uma alteração
de horário, um programa, opinião, etc.De maneira
instintiva utilizamos meios que muitas vezes desconhecemos.
Este livro tem o condão de mostrar que podemos aprimorar
nossas habilidades persuasivas. Não são difíceis. Com bastante
clareza, dá a real  intensidade de nosso potencial, seja para
vender ou para comprar. Esclarecedor.

Livro QI de Persuasão é destaque na coluna Livros em Revista, de Ralph Peter,  no Jornal Empresas & Negócios. O impresso dá destaque para o livro como uma manual que apresenta técnicas de desenvolvimento de habilidades de convencimento e conquista. Veja clicando em Full.

Por Ralph Peter

“Kurt W. Mortensen – DVS – Em nosso dia-a-dia nos vemos sempre negociando, seja uma alteração de horário, um programa, opinião etc. De maneira instintiva utilizamos meios que muitas vezes desconhecemos. Este livro tem o condão de mostrar que podemos aprimorar nossas habilidades persuasivas. Não são difíceis. Com bastante clareza, dá a real  intensidade de nosso potencial, seja para vender ou para comprar. Esclarecedor.”


Continue lendo

Marketing Estratégio é destaque no jornal Empresas & Negócios

Livro da DVS Editora consta na coluna “Livros em Revista” do jornal Empresas&Negócios. Para ler o conteúdo clique em Full.
“Edilberto Camalionte – DVS – Marketing com visão global da empresa e do mercado, é o que demonstra, com dados e fatos o organizador que liderou estrelado e refi nado grupo de professores de administração e  pós-graduação da FAAP. Uma verdadeira rede operacional, de fi nanças à logística, para liderar mercado, ser reconhecido como tal e fi delizá-lo. Voltado para administradores, homens de vendas e marketing.”

Construindo um cérebro magro!

Lançamento do livro Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo é destaque em matéria da Folha de Londrina. Segundo o jornal, a “obra ensina como reeducar a mente para administrar melhor o comportamento alimentar”.

Clique em “Full” para ler a matéria completa.

Cláudio Queiroz – desenvolvimento de talentos e competências

As Competências das Pessoas, Cláudio QueirozNa entrevista dessa edição do Carreira & Sucesso, conversamos com Cláudio Queiroz, administrador de empresas com pós-graduação em Recursos Humanos pela PUC-RJ, Marketing pela ESPM e mestrado em administração pela Faculdade Mackenzie.

Por Caio Lauer, para o jornal Carreira & Sucesso (Catho).

Consultor, palestrante e professor, Cláudio é autor do livro “A Competência das Pessoas” , uma obra que apresenta 16 competências que as pessoas devem identificar e potencializar para desenvolver seus talentos. As empresas se preocupam cada vez mais com o impacto que a falta de capital humano pode causar na sustentação de vantagem competitiva, e o livro, que já está em sua 3ª edição, apresenta as principais competências para o autodesenvolvimento de qualquer profissional. Cláudio Queiroz fala aqui sobre este assunto e sua carreira.

Ótima Leitura!

Cláudio, nos conte um pouco do início da sua carreira.

Com 20 anos de idade, comecei a trabalhar na Caixa Econômica Federal, como bancário, em Fortaleza. A área de Recursos Humanos da CEF requeria que o profissional já tivesse uma certa capacitação, então saí da capital cearense, pedi transferência de agencia bancária para uma no Rio de Janeiro. Fui fazer o curso de pós-graduação no Rio para ir atrás do meu grande sonho que era trabalhar com Recursos Humanos. Após a conclusão do curso, retornei à Fortaleza e comecei a trabalhar como instrutor de RH na CEF.

Continue lendo

O que estou lendo

Por Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Bradesco

Depoimento dado ao jornal Folha de S. Paulo, publicado na edição impressa de 29 de agosto.

“Estou acabando de ler “Grandes Decisões sobre Pessoas” (ed. DVS, 340 págs.), de Claudio Aráoz”, diz Luiz Carlos Trabuco Cappi, do Bradesco. “É sobre o ato de decidir, colocar na prática aquilo que, às vezes, são apenas intenções, tendo como princípio o fato de que as empresas dependem totalmente de pessoas, independentemente do grau de informatização, descentralização, até de terceirização.”

.

grandes_decisoesGrandes Decisões Sobre Pessoas

O livro é uma abrangente fonte de referência concebida para os gestores que desejam aprimorar sua competência pessoal em contratação e promoção de pessoas e a todos aqueles que tenham algum interesse por essa área.

Já com uma bagagem de duas décadas de experiência na área de contratação e desenvolvimento de pessoas competentes, Claudio Fernández-Aráoz apresenta neste livro diretrizes simples, mas iluminadas, que abrangem toda a gama de problemas inerentes à contratação, promoção e delegação de importantes responsabilidades aos grandes empreendedores.

Claudio Fernández-Aráoz é sócio e membro do comitê executivo da Egon Zehnder International, firma global líder na busca de executivos, onde atua há mais de vinte anos realizando projetos para importantes organizações do mundo inteiro. Com MBA pela Stanford e experiência prévia na McKinsey & Company, Fernández-Aráoz já publicou vários artigos de sucesso em algumas das melhores publicações de negócios, como a Harvard Business Review e MIT Sloan Management Review.

As Competências das Pessoas é dica no jornal Empresas & Negócios

Por Ralph Peter

“Cláudio Queiroz – DVS – Com profunda propriedade, linguajar fluido, quase didático e real maestria, o autor desfila formulas praticadas com sucesso, que despertarão talentos latentes e ampliarão horizontes dos já descobertos. Há um roteiro para autodiagnóstico e construção de plano para desenvolvimento individual.”

Continue lendo

Como fazer sua empresa mais criativa e inovadora

Judy Estrin, DVS Editora, Blog Editor, CarreiraJudy Estrin, conselheira administrativa da Disney e uma das 50 mulheres mais poderosas da área empresarial segundo a revista Fortune, fala com exclusividade ao Administradores sobre reinventar práticas para aumentar a produtividade.

Por Fábio Bandeira de Mello, www.administradores.com.br

O que é preciso para impulsionar a inovação e a criatividade dentro do ambiente empresarial? Elas surgem por lampejos de inspiração ou são frutos de uma meticulosa administração?

Quando falamos sobre novas fórmulas ou projetos para que empresas obtenham visibilidade com o público e sucesso financeiro, dúvidas como essas são comuns em muitas organizações que procuram o “insight” certo para posicionar sua empresa na frente de seus concorrentes.

Para retirar algumas dessas dúvidas sobre os princípios fundamentais para estimular a inovação e a criatividade dentro das empresas, o Portal Administradores realizou uma entrevista exclusiva com a executiva americana Judy Estrin.

Judy é integrante do conselho de administração da Walt Disney Corporation e da FedEx Corporation. Ela já integrou também por três vezes a lista da revista Fortune das 50 mulheres mais poderosas da área empresarial norte-americana.

Além disso, faz parte do conselho consultivo da Escola de Engenharia da Universidade de Stanford e do comitê consultivo de Ciência e Inovação da presidência da Universidade da Califórnia.

De acordo com Judy Estrin, que lançou recentemente o livro Estreitando a Lacuna da Inovação, o primeiro passo para todo esse processo de novas ideias é entender que “a inovação não se resume a uma frase de efeito”.

A executiva explica que a inovação é estimulada por um conjunto de princípios fundamentais que interagem equilibradamente: questionamento, disposição ao risco, abertura, paciência e confiança. Esses valores agrupados é que determinam a capacidade para mudar de um indivíduo, organização ou nação. Confira a entrevista completa:

Continue lendo

Buscando novas oportunidades – Folha de Londrina

Claudio Queiroz, DVS, Blog Editor, CarreirasA Folha conversou com especialistas e traz dicas sobre o que fazer para reposicionar sua carreira no mercado de trabalho

Por Kalinka Amorim,
Reportagem Local
(veja o original
)

Você anda desmotivado profissionalmente? A hora de acordar para se preparar para o trabalho tem sido um verdadeiro tormento? Tem deixado de entregar suas tarefas nos prazos estabelecidos? Anda sem paciência e com sinais de irritabilidade para com os colegas de trabalho? Esses podem ser sinais de que você anda estafado e descontente com sua carreira.

A Folha conversou com especialistas no assunto para saber quando é chegada a hora certa de se reposicionar, seja na empresa, seja no seu próprio negócio. O segredo, garantem os especialistas é traçar metas com objetivos claros a serem seguidos para saber qual é a direção para uma nova conquista na área profissional.

Para Cláudio Queiroz , autor do livro ”As Competências das Pessoas”, da DVS Editora, a primeira etapa para um reposicionamento profissional é o levantamento de dados sobre a organização. Descobrir a cultura da empresa, se ela é aberta ou não ao diálogo ou até mesmo se é centralizadora faz toda a diferença para investir na carreira nesse local.

Continue lendo

Qual o DNA da sua marca?

A Marca Chamada Você, Peter Montoya, DVS, DVS Editora, Blog do EditorMartéria publicada no portal HSM em que Peter Montoya autor do livro A Marca Chamada Você, conta como criar uma marca pessoal dominante e irresistível para os negócios.

Crie uma marca pessoal dominante e irresistível. Esse é o conselho de *Peter Montoya, um dos autores do livro ‘A Marca Chamada Você’ e especialista em mídia e comunicação de marcas pessoais, para a sobrevivência das empresas e empreendedores neste mercado altamente competitivo. Montoya desconstrói duas ilusões muito comuns entre aqueles que iniciam um negócio. A primeira, a de que o público se importa com o seu negócio, quando, na verdade, ele nem sabe que existe. A segunda, a de que você oferece algo diferente e superior à concorrência, quando, de fato, oferta basicamente os mesmos produtos ou serviços. E como não cair nestas armadilhas? Criando uma marca pessoal irresistível.

Continue lendo

Grandes Decisões sobre Pessoas em dica de livro do Estadão

O livro Grandes Decisões sobre Pessoas foi sugerido pelo caderno Emprego do jornal O Estado de S. Paulo.
Segundo o jornal,
“Em Grandes Decisões sobre Pessoas (DVS Editora), Claudio Fernández-Aráoz aborda a importância de escolher os profissionais. Em meio à crise econômica mundial, por exemplo, diz, muitas empresas quebraram também pela incapacidade de contratar ou promover pessoas que soubessem interpretar a situação e amenizar a crise.