Você quer aperfeiçoar a sua capacidade de persuasão e a sua influência?

businessman-607831_1280-658x658[1]

Como a persuasão é o ingrediente mágico que ajuda as pessoas a progredirem nas suas profissões e nos seus negócios, bem como garantir relações pessoais felizes e duradouras, a resposta para a pergunta provocação é sim!!!

De fato, a persuasão é a habilidade fundamental dos indivíduos mais bem-sucedidos que conseguem com que as pessoas façam para alguém o que ele de fato deseja e que isso não seja um acidente, tampouco uma coincidência.

Pois é, para tornar-se um especialista em como persuadir, uma boa maneira, valendo-se do “método de aprender a aprender” é ler com atenção o livro Máxima Influência – As 12 Leis Universais de Persuasão Efetiva(Editora DVS) escrito por Kurt W. Mortensen.

Eis aí as suas 12 leis de persuasão:

1ª Lei – Conectividade: Quanto mais alguém se sente conectado ou semelhante a você, e querido ou atraído por você, mais persuasivo você se torna.

2ª Lei – Envolvimento: Quanto mais você engajar os cinco sentidos de uma pessoa, envolvendo-a mental e fisicamente, e criar a atmosfera certa para a persuasão, mais eficaz e convincente se mostrará.

3ª Lei – Estima: Todos os seres humanos precisam de elogios, reconhecimento e aceitação, e precisam muito disso.
Portanto, em um processo de persuasão, as pessoas agirão e se comportarão de um modo específico para validarem os cumprimentos recebidos.

4ª Lei – Obrigação ou reciprocidade: Quando alguém faz algo por nós, sentimos uma forte necessidade de retornar o favor, ou seja, há uma compulsão de retribuir.

5ª Lei – Dissonância: As pessoas irão naturalmente agir de uma maneira que seja consistente com suas experiências e seus compromissos.

6ª Lei – Embalagem verbal: Quanto mais habilidoso você se mostrar no uso da linguagem e das técnicas visuais, mais persuasivo será.

7ª Lei – Associação: É fundamental saber valer-se dos desencadeadores mentais e as âncoras que irão gerar os sentimentos, bem como as emoções e os pensamentos certos para criar um ambiente persuasivo.

Capa_maxima-influencia-205x300[1]

8ª Lei – Equilíbrio: Lógica e a emoção devem se manter mescladas e equilibradas.
As emoções desencadeiam ações, enquanto a lógica justifica o acordo. A fusão adequada entre emoção e lógica fala tanto à parte consciente quanto à porção inconsciente da mente, aumentando sua habilidade de persuadir.

9ª Lei – Expectativa: É vital usar a expectação para influenciar e assim criar resultados, pois geralmente o que é projetado, acaba se realizando. Somos muito influenciados ou afetados quando alguém nos oferece duas opções diferentes, e em sequência.

11ª Lei – Validação social: É indiscutível o desejo inato nas pessoas de pertencerem a um certo grupo ou a uma maioria.

12ª Lei – Escassez: Quanto mais escasso se torna um item, mais aumenta o seu valor e mais as pessoas se tornam ávidas por possuí-lo.

Pelo simples medo de perderem uma boa oportunidade, a escassez leva as pessoas a tomarem atitudes rápidas.

Bem, o nosso conselho é leia logo o livro Máxima Influência de Kurt W. Mortensem para com isso, por si só, aprender a ser mais influente, tornar-se de fato mais influente e começar a se sentir mais influente, situando-se assim, entre os 3% das pessoas que conseguem de certa forma orientar melhor o seu futuro.

O poder da persuasão é tema de curso na FAAP

Ser persuasivo faz com que as pessoas que convive, trabalham ou interagem com você tenham uma capacidade maior de compreendê-lo, facilitando as relações interpessoais cotidianas. Ser persuasivo, entre outras coisas, significa entender que a vida pode ser simples.

Tendo em vista a importância da capacidade de persuasão, a FAAP Pós-graduação propõe o curso O poder da persuasão – como fazer pessoas pensarem e agirem do jeito que você quer e acredita ser correto, voltado principalmente para aqueles que desejam aprimorar em si competências como: gestão da mudança, liderança, negociação, tomada de decisão.

O curso, coordenado pela psicóloga Maria Elisa Pereira, especialista em Psicologia Organizacional com pós em Gestão de Recursos Humanos, seguirá o seguinte programa:

1. Você é uma pessoa persuasiva?
2. Conhecendo o poder da persuasão.
3. Como ultrapassar os obstáculos que enfrentamos no dia a dia, tendo o passado como referência e o futuro como desafio?
4. Persuasão e negociação: uma combinação perfeita.
5. Comunicação e persuasão: uma receita de sucesso.

A matrícula dá direito ao livro QI de persuasão, de Kurt W. Mortensen (clique no link anterior e saiba mais sobre a obra). O curso acontece dia 12 de abril, sexta-feira, das 14h às 18h.

INSCREVA-SE AGORA

Persuasão: aumente a confiança dos outros em sua pessoa

Olá poderosos persuasores! Eu sei que você deve estar tendo uma grande semana, mas lembre-se de que a pior hora para aprender uma técnica de persuasão é justamente quando você precisa dela. Persuasão é algo que maximizado antes que você precise usar, caso contrários as oportunidades estarão perdidas para sempre. Há coisas que você está fazendo neste exato momento que fazem com que as pessoas não confiem em você. Tenha essa ideia em mente para que possamos continuar com a nossa série QI de Persuasão.

Qual é a resposta para a seguinte pergunta? 

O que você faz quando sente que, durante uma apresentação, a confiança das pessoas em você começa a diminuir? 

a)   Tenta ser mais enfático.
b)   Pede que o público confia em você.
c)   Revela uma fraqueza.
d)   Usa de mais estatísticas.
e)   Nenhuma das respostas acima. Continue lendo

Persuasão – Como os “prospects” sentem seu medo

Como usar a persuasão com eficácia? Muitos persuasores pensam que porque estão sendo bons em ajudar as pessoas a se sentirem confortáveis, eles automaticamente serão confiáveis. Quando as pessoas acreditam em você, as portas da persuasão automaticamente se abrem. Sua capacidade para ganhar confiança instantânea será um acréscimo à sua habilidade para persuadir e influenciar.

Por Kurt Mortensen

Confiança e persuasão

De acordo com Jay Conrad Levison, autor do conceito de Marketing de Guerrilha, confiança é a razão número um pela qual sua persuasão fará com que as pessoas comprem. Confiança traz credibilidades. Demonstrando confiança sempre você aumenta a chance das pessoas acreditarem em você (e isso é fundamental para aumentar suas vendas). Muitas pessoas com poder de persuasão inferior acabam influenciando mais gente simplesmente porque exalam confiança. Geralmente nós admiramos aqueles que sabem o que querem e sabem como conseguir. Você já passou por uma situação em que estava definitivamente decidido a comprar, mas o vendedor se mostrava apreensivo? Provavelmente você ficou menos entusiasmado para concretizar a compra.

Pessoas com carência de confiança irão sempre lutar para influenciar os outros. Se você por percebido como duvidoso ou inseguro, seu público alvo também se sentirá assim sobre sua ideia, seu produto ou qualquer outra coisa que você esteja apresentando a eles. Mas não entre em pânico se você não se sente 100% confiante o tempo todo. Isso demanda experiência, tempo, prática e muita paciência.

Como pessoas sem confiança costumam agir:

      1. Reagir às críticas na defensiva
      2. Não são honestas sobre suas próprias habilidades e limites
      3. Evitam conselhos dos outros
      4. Tendem a não aprender com os próprios erros
      5. Têm expectativas irreais
      6. Usam os problemas como desculpa para não tentar
      7. Culpam os outros por coisas que deram errado
      8. Evitam novos desafios e optam pela zona de conforto
      9. Repetem hábitos autodestrutivos
      10. Esperam o pior, e muitas vezes conseguem!
Persuasao e confianca

A confiança é uma aliada de peso para uma persuasão bem-sucedida.

Você pode estar se perguntando: “Se um persuasor parece muito confiante, não pode isso destruir sua habilidade de persuasão?”  A resposta é um retumbante: sim! É importante que você não seja convencido ou arrogante. Como entender a diferença? Tudo depende da sua intenção. A confiança é motivada por um desejo sincero que ajuda você a fazer a diferença, e você sabe que pode realizar um grande trabalho. Você sabe que possui as ferramentas, recursos, capacidade e vontade para realizar o trabalho que é exigido de você. Na contramão, os convencidos são guiados pela necessidade de servirem a eles mesmos, no lugar de servir aos outros.

No fundo, a arrogância revela a insegurança – que é o completo oposto da confiança. E a característica que distingue parece ser realmente a intenção. Indivíduos arrogantes buscam aprovação , reconhecimento e créditos nos momentos errados e por razões equivocadas. O que eles querem são tapinhas nas costas. A arrogância é egocêntrica, enquanto a confiança é centrada nas pessoas.

Se a sua audiência sentir um ar de superioridade  de sua parte, o jogo acabou, do mesmo modo que ocorreria se você não fosse confiante o suficiente. Eles simplesmente não se importam se você diz e realiza tudo da maneira correta. Afastar as pessoas é uma causa perdida. Se eles não gostarem de você, não se deixaram persuadir.

Como não ser excessivamente confiante

      • Seja realmente aberto a comentários e críticas
      • Esteja sempre disposto a ouvir – não seja o único falante
      • Admita seus erros
      • Seja sincero sobre os pontos fortes e fracos dos seus produtos e os dos seus clientes
      • Nunca interrompa
      • Faça perguntas para demonstrar atenção e para se assegurar que entendeu realmente o que seus clientes querem
      • Use “fontes de credibilidade” como depoimentos e referências em vez apenas ficar se enaltecendo

Nunca cometa o erro de deixar que seus clientes em potencial pensem que você é confiante demais. Muitas vezes você pode estar sendo convencido. Arrogância repele bons negócios e destroem a chance de você ganhar credibilidade. Pratique a persuasão por meio da confiança e não da arrogância!

Leitura recomendada

Livro da Persuasão

Livro de Kurt Mortensen é um verdadeiro manual que ajudará você a desenvolver seu poder de persuasão. Além de conceitos, táticas e dicas práticas, a obra traz um teste pelo qual é possível avaliar seu potencial de persuasão e trabalhar firme para ampliá-lo. O autor acredita que a capacidade de persuadir os outros pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso e, cá entre nós, há uma grande chance de ele estar certo.

Persuasão: o segredo dos milionários!

Se você quer um dia ser milionário, você deve entender como ler as pessoas e como as pessoas te leem. Muitas pessoas não são educadas na arte da interação humana. Você precisa ser capaz não apenas de controlar a primeira impressão que passa, como cada impressão que passa quando interage com outras pessoas. Porque elas estarão julgando tudo consciente e inconscientemente. Está informação provavelmente será a mais importante que você aprenderá nesse seu caminho para o sucesso. Isto cria grande influência e confiança quando você desenvolve a habilidade não apenas de ler as pessoas, mas de desvendar seus sentimentos e humores durante cada encontro. Tudo o que você faz e fala afeta as emoções dos outros e como eles se sentem em relação a você. Deixe-me lhe contar uma história.

Por Kurt Mortensen

A raposa e a outra raposa 

Uma raposa estava correndo, pulando e brincando num enorme campo. Ela está desfrutando de um dos últimos dias do outono.  Enquanto saltava de um lado para o outro de uma cerca, ela mergulhou de cabeça em um largo buraco que um fazendeiro tinha feito na tentativa de construir um poço, onde achou um pouco de água, mas que acabou abandonando, deixando o buraco aberto.  Continue lendo

Preço versus Percepção de Valor – o que mais importa na hora da compra?

Olá poderosos persuasores! Ok. Já é Março e agora é hora de começar o ano pra valer! Lembre-se que a maneira mais fácil de aumentar os seus ganhos é aperfeiçoando suas técnicas de persuasão. Vamos continuar então com nossa série QI de Persuasão. Lembre-se que há 12 leis da persuasão/convencimento e cada uma irá aumentar seus ganhos e capacidade de convencimento.  O segredo é quando e onde você deve usar cada uma delas de modo a embutir, na cabeça de seus clientes, um pensamento que vá de encontro aos seus interesses!

Por Kurt Mortensen

Qual a resposta para a pergunta:

Qual a porcentagem de decisões de compra que são baseadas no preço?

a)  81%

b)  55%

c)  33%

d)  21%

e)  6% Continue lendo

O que um vendedor NÃO deve fazer num primeiro contato com um cliente

Eu sei que você não está tentando ofender ninguém, mas isso às vezes acontece mesmo sem seu conhecimento. O desafio para a maioria dos persuasores é que eles não sabem quando estão cruzando esta delicada linha, e isso porque é fácil para as pessoas mentirem.

Como assim? Você já ouviu algo como?

– é muito caro
– eu preciso de mais informações
– preciso falar com minha esposa/parceiro
– eu volto mais tarde
– eu entro no seu site

Essas “desculpas” representam 67% das mentiras usadas o tempo todo. E quando alguém usa desse artifício, você precisa entender que alguma coisa falhou na sua tentativa de persuadi-la. Continue lendo

Qual é a cor mais eficaz para a persuasão?

Bem vindos novamente, grandes persuasores. Hoje falaremos de cores. Você acredita que as cores são importantes no universo da persuasão? A resposta é: absolutamente, sim! Agora vamos conhecer um pouco sobre como cada cor tem um peso e convencimento diferente para cada cultura, mas já aviso que para a maioria delas a cor azul tende a ser a mais creditável e persuasiva.

Por Kurt Mortensen Continue lendo

Durante uma apresentação, você é entediante ou cativante?

Vamos falar de mais uma técnica de persuasão e que está relacionada com situações em que você tem que apresentar uma ideia a alguém.

Durante uma apresentação, você é entediante ou é cativante?

por Kurt Mortensen

Um dos elementos para uma boa apresentação é saber usar o mistério ou o suspense para segurar a atenção das pessoas. Se eles não prestam atenção, se não ouve, você não conseguirá influenciá-las. Grandes comunicadores são habilidosos em ganhar a atenção de seu público fazendo com que eles sintam que caso saiam do local, ou deixem de ouvir o final da história, eles estarão perdem algo que não podem perder! Eles querem saber o final da história. Isso tem inclusive a ver com o efeito chamado Bluma Zeigarnik, um psicólogo russo, e está relacionado como a tendência que temos de lembrar mais de pensamentos, ideias ou tarefas incompletas, mais do que daquelas que estão (foram) completas.

Nos vemos isso na televisão nos jornais, novelas a todo tempo – a cena sempre termina quando o personagem está quase lá… ou o jornal quando anuncia a interessante notícia que virá após o comercial. Essa informações prendem nosso interesse e evita que mudemos de canal. E nós não nos sentimos satisfeito até realmente saber o final da coisa.

Os grandes persuasores então são aqueles que dão as informações aos poucos, em vez de despejar de cara tudo de uma vez. Crie um pouco de suspense durante sua apresentação ou crie um pequeno mistério. Isso fará com que você prenda atenção do seu público por um maior tempo e aumentará a sua influência e poder de conquista.

Persuasão é poder!

 

Adquira já o seu!

 

 

 

 

Guia de Persuasão – Aspectos da Motivação

O que faz um grande persuasor? Uma das habilidades vitais é a capacidade de motivar a si mesmo e aos outros. Falemos então da fórmula que usamos pra isso, e de um dos quatro aspectos da motivação: força de vontade.

Quem possui força de vontade, tem a habilidade de motivar a si mesmo e adiar gratificações (?!?!).

Mas como assim? Bom… Expliquemos!

Walter Mischel, um psicólogo da Universidade de Stanford, realizou um estudo que ficou conhecido como “teste do marshmallow”. Ele reuniu um grupo de crianças de quatro anos de idade dentro de uma sala de espera e deu a cada uma delas um marshmallow. Daí, antes de deixar a sala, ele disse que elas poderiam comer o doce na hora ou esperar de quinze a vinte minutos e, quando ele voltasse, quem tivesse esperado seria recompensado com um segundo marshmallow.

Depois de acabado o estudo Mischel seguiu todas as crianças verificando como eram seus hábitos e como se saíam na vida. O resultado foi surpreendente. Ele descobriu que as crianças que conseguiram adiar a gratificação tinham duas vezes mais chances de serem bem sucedidas academicamente e socialmente, emocionalmente do que aquelas que não podiam esperar.

No entanto, mesmo para nos indivíduos fortes, a força de vontade não é sempre constante. A força de vontade é como uma bateria, conforme você exerce essa habilidade durante o dia, a sua bateria começa a declinar. O que suga a sua bateria? Fadiga, emoções negativas, falta de açúcar no sangue, supressão de emoções irão drenar a sua “bateria”.

Um interessante estudo dá mais credibilidade a essa ideia de que a força de vontade é drenada com o uso.

Os investigadores tinham como base estudantes universitários que iriam  participar de um experimento sobre a percepção de gostos. Os estudantes eram instruídos a chegar para o teste famintos, de modo que tinham de fazer jejum três horas antes do experimento. Quando eles entravam na sala eram saudados pelo cheiro de biscoitos de chocolate recém-assados, empilhados em cima da mesa, ao lado de uma tigela de rabanetes bem lavados e cortados.

Conforme eles entravam, eram separados em dois grupos. Para o primeiro era dito era dito que poderiam comer apenas o chocolate e para o segundo, apenas os rabanetes. Daí eles eram deixado então sozinhos para andar pela sala enquanto esperavam os pesquisadores. Obviamente, o grupo do rabanete teve de exercer sua força de vontade para não comer o chocolate. Depois de cinco minutos, os estudantes eram avisados de que teriam de esperar até que seu senso de percepção sensorial de comida desaparece até iniciar um novo teste.

Esta próxima e “não relatada atribuição” (ou assim eles pensaram) era resolver um quebra-cabeças. Sem o conhecimento dos alunos, os quebra-cabeças eram insolúveis. Os pesquisadores só queriam ver o quão rápido os alunos iriam desistir do quebra-cabeças.

Agora lembre-se que os pesquisadores tinham sugerido que a força de vontade iria enfraquecer após ter sido submetida a repetidas provações. Resultado, o grupo do chocolate trabalho em cima do quebra-cabeça mais tempo do que o do rabanete.

Você precisa saber identificar quando sua “bateria” está fraca. E aqui segue algumas dicas do que você pode fazer para recarregá-la.

• Tire uma soneca.

• Faça um lanche.
• Converse com uma pessoa positiva.
• Revise seus objetivos.
• Faça algum exercício.
• Replay sua visão.
• Use humor para fazer as coisas.
• Medite.
• Envolver-se em algum serviço.

 

A motivação e a força de vontade duradoura são uma verdadeira arte e uma ciência comprovada. Você consegue estar motivado 24 horas por dias durante toda semana?

Quando você compreender a natureza humana e como o papel da influência age sobre isso, você será capaz não só de motivar a si mesmo mas também aos outros. Carregue a sua “bateria da força de vontade” diariamente!

 

Sobre QI de Persuasão

A principal habilidade das pessoas extremamente prósperas é a persuasão. Pare um pouco para pensar. Percebe que tudo que deseja na vida é resultado direto da persuasão? Segundo Brian Tracy, um renomado especialista em persuasão: “As pessoas que não conseguem apresentar suas ideias ou vender o seu peixe de maneira eficaz têm pouco poder de influência e não são altamente respeitadas.” O inverso desta declaração seria afirmar que, se você conseguisse apresentar sua ideias com eficácia e persuadir os outros, teria um alto poder influência e seria muito respeitado.

Você sabia que a maior parte dos CEOs (chief executive officer) das maiores corporações norte-americanas têm formação em vendas e marketing? Talvez você não almeje ser o CEO de uma grande corporação, mas sejam quais forem suas escolhas, sonhos ou metas profissionais, a persuasão é a chave do sucesso. Profissionais da persuasão, ou seja, especialistas em vendas e marketing, são os empregados mais requisitados. Pais, professores, líderes, gerentes, empreendedores, empregados e profissionais de vendas, todos precisam de habilidades de persuasão. Seja qual for a real posição que ocupamos, todos persuadimos, ou melhor, precisamos saber vender, para sobreviver.

 

 

 

 

 

 


Persuasão: Vestir-se bem! Boa aparência! Dicas básicas

Olá mestres em persuasão! Vamos falar aqui então da terceira das top dez habilidades de um mestre em persuasão: estou falando da habilidade de entrar instantaneamente em harmonia com quem quer que seja.E em se tratando desta questão a pergunta que fica é: a sua aparência importa? Como os outros julgam você? É o que vamos ver agora.

Por Kurt Mortensen

Nós sempre dizemos “nunca julgue um livro pela capa”. Isso mesmo. Tudo mundo está sempre julgando todo mundo. Intencionalmente ou não, as pessoas estão constantemente julgando e categorizando os outros, separando em caixinhas com rótulos. Há muitos tipos de caixas: afiado, perigoso, estranho, estranho, inteligente, denso, nerd, poderoso, chato, e muito outros. No entanto, o que minha pesquisa tem demostrado é que: quando você cria uma percepção positiva em uma pessoa, você tem 85% de chances de persuadi-la. Com uma percepção negativa, você tem apenas 15% de chance.

Quer você goste ou não, a aparência definitivamente afeta a sua abilidade de ganhar e manter a harmonia com alguém. Sua aparência física, sua roupa, seus acessórios de escritório e pessoaism, tudo isso compõe sua aparência. A aparência engana ou convence as pessoas por pequenas coisas em seu look. Elas vão reparar no seu peso, nas roupas que você escolhe para vestir, nos acessórios que usa (bolsa, relógio, joia etc), no penteado e corte de cabelo etc.

Um estudo da Universidade de Pitsburgh mostra que existe uma direta correlação entre boa aparência e rendimento mais elevado.

1)     Fica a dica então: pessoas atraentes são muito mais persuasivas que pessoas pouco atraentes.
2)     A aparência pode e será medida pelos seguintes itens:

Corte de cabelo
Roupa
Peso
Sapatos
Rosto
Estado das suas mãos
Estado das suas unhas
As joias que usa
Os acessórios que usa

 Quando entramos em contato com alguém do sexo oposto, o conceito de atratividade é ampliado. Mulheres atraentes podem persuadir os homens com mais facilidade do que as sem atrativos, e os homens atraentes podem convencer as mulheres mais facilmente do que os homens pouco atraentes. Este tipo de atração funciona porque ele cria-se um gatilho para uma associação positiva, que capta as atenções, e constrói estima. Quando um persuasor é simpático e otimista, ele aumenta a atratividade destas características.

Tenha cuidado com sua aparência. As primeiras impressões levam apenas alguns segundos para se formar, mas duram uma vida. Esta é uma habilidade fundamental para se desenvolver porque o cimento seca rápido! Como você garante que está fazendo os primeiros segundos de um primeiro contato contarem a seu favor? Esse primeiro julgamento ou opinião sobre o que é vital para seu sucesso. Neste mundo acelerado, você provavelmente não terá uma segunda chance, você tem que fazer acontecer já na primeira vez.

Persuasão é poder!

Sobre QI de Persuasão

A principal habilidade das pessoas extremamente prósperas é a persuasão. Pare um pouco para pensar. Percebe que tudo que deseja na vida é resultado direto da persuasão? Segundo Brian Tracy, um renomado especialista em persuasão: “As pessoas que não conseguem apresentar suas ideias ou vender o seu peixe de maneira eficaz têm pouco poder de influência e não são altamente respeitadas.” O inverso desta declaração seria afirmar que, se você conseguisse apresentar sua ideias com eficácia e persuadir os outros, teria um alto poder influência e seria muito respeitado.

Você sabia que a maior parte dos CEOs (chief executive officer) das maiores corporações norte-americanas têm formação em vendas e marketing? Talvez você não almeje ser o CEO de uma grande corporação, mas sejam quais forem suas escolhas, sonhos ou metas profissionais, a persuasão é a chave do sucesso. Profissionais da persuasão, ou seja, especialistas em vendas e marketing, são os empregados mais requisitados. Pais, professores, líderes, gerentes, empreendedores, empregados e profissionais de vendas, todos precisam de habilidades de persuasão. Seja qual for a real posição que ocupamos, todos persuadimos, ou melhor, precisamos saber vender, para sobreviver.


Guia de persuasão – habilidade 2

Quais são os principais motivos que te fazem escolher não pensar na hora de comprar?

A maioria das pessoas compram por razões que elas simplesmente desconhecem

Mais de 95% dos motivos que levam alguém a comprar algum produto estão associados com decisões do subconsciente.

Por Kurt Mortensen

Um dos grandes desafios que nós enfrentamos é que, na maioria das vezes, nós não sabemos porque fazemos aquilo que fazemos. De fato, mais de 95% da persuasão e influência envolve estalo subconsciente. Essa tendência justifica certas inclinações como “eu simplesmente sinto que é o certo”, “eu confio nessa pessoa” ou “eu não gostei dessa pessoa”.

Todas essas reações normalmente são baseadas no subconsciente. Esses 95% de pensamentos e conhecimento emotivo ocorrem no nosso inscosciente, sem nossa percepção. Além do mais, a nossa consciência da realidade é o resultado dos neurônios em nosso cérebro processarem todas as informações em torno de nós de forma inconsciente.

Exemplos de gatilhos subconscientes:

• Um cheiro que traz lembranças da infância.

• Música que aumenta o seu nível de adrenalina.

• Algo que você repugna sem saber o porquê.

• Uma cor que te dá fome.

• Uma palavra que te deixa tenso.

• Gostar de alguém que acabou de conhecer, sem motivo aparente.

• Certas palavras, expressões ou gestos que inconscientemente te deixam inquieto.

• O tom da voz de alguém que te ativa (ou te desliga).

Esse gatilho subconsciente  opera abaixo dos nossos pensamentos conscientes. Quando empregado corretamente, seus clientes nem mesmo perceberão que você os está usando. Por outro lado, se você o faz de maneira forçada, o público notará claramente o que você está tentando. Se a persuasor é habilidoso, ele usará destas leis de persuasão para que a mensagem seja entregue sem que nenhum “radar” a detecte. Isso explica porque mais de 95% dos motivos que levam alguém a comprar algum produto estão associados com decisões do subconsciente. Em outras palavras, a maioria das pessoas compram por razões que elas simplesmente desconhecem.

Quais são os principais motivos que te fazem escolher não pensar na hora de comprar? Em primeiro lugar, às vezes, a quantidade de informação disponível é tão avassaladora que nem sequer tentam digerir. Às vezes, nossas decisões não são simplesmente de peso suficiente para justificar o esforço de pesquisar toda a informação disponível. Consciente e inconscientemente, a partir do bombardeio de informações que recebemos, seletivamente escolhemos o que  reconhecer e o que ignorar.

Entender o subconsciente  é algo comparável a compreender a psique humana. Esse conhecimento irá capacitá-lo a melhorar suas habilidades de persuasão. Ele amplia a sua eficácia nos relacionamentos, liderança, marketing e venda de si mesmo e das suas ideias. Mestre no entendimento e utilização de gatilhos subconscientes.

 

Sobre QI de Persuasão

A principal habilidade das pessoas extremamente prósperas é a persuasão. Pare um pouco para pensar. Percebe que tudo que deseja na vida é resultado direto da persuasão? Segundo Brian Tracy, um renomado especialista em persuasão: “As pessoas que não conseguem apresentar suas ideias ou vender o seu peixe de maneira eficaz têm pouco poder de influência e não são altamente respeitadas.” O inverso desta declaração seria afirmar que, se você conseguisse apresentar sua ideias com eficácia e persuadir os outros, teria um alto poder influência e seria muito respeitado.

Você sabia que a maior parte dos CEOs (chief executive officer) das maiores corporações norte-americanas têm formação em vendas e marketing? Talvez você não almeje ser o CEO de uma grande corporação, mas sejam quais forem suas escolhas, sonhos ou metas profissionais, a persuasão é a chave do sucesso. Profissionais da persuasão, ou seja, especialistas em vendas e marketing, são os empregados mais requisitados. Pais, professores, líderes, gerentes, empreendedores, empregados e profissionais de vendas, todos precisam de habilidades de persuasão. Seja qual for a real posição que ocupamos, todos persuadimos, ou melhor, precisamos saber vender, para sobreviver.