Redes sociais: quando a simplicidade racional fala alto

Por: Rafael Tanaka, blogueiro, roteirista, especialista em redes sociais e articulista da Plataforma Brasil Editorial.

As redes sociais não param de crescer, mas algumas empresas ainda desconhecem a real necessidade para seus negócios, ou até mesmo quando as utilizam, acabam com alguma frequência, trabalhando da maneira incorreta, mas porque será?

Lucro com aplicativos

Vejamos:

01. Qual rede social devo usar? A grande maioria das pessoas ou pequenas empresas que possuem seus negócios e querem estar nas redes sociais, começam abrindo várias contas e nem sabem o que procuram atingir. Não conhecem com clareza o público que atingirão e nem mesmo o conteúdo a ser disponibilizado. Faça uma pesquisa nas atuais redes e tente enquadrar objetivos de comunicação, mensagem e público alvo. Muito provavelmente você terá de atuar em mais de uma rede.

02. Exercite o conhecimento sobre a rede social escolhida. Não apenas descubra qual é a melhor e a mais necessária para seu momento nos negócios, mas estude-a em profundidade, e constantemente. Sempre há algo novo para aprender. Um bom caminho de aprendizado e ajuste é descobrir como seus concorrentes ou empresas no mesmo ramo de negócio lidam com elas. Identifique seus erros e acertos e implante as melhorias a seu favor.

03. Possua o perfil completo – Um grande problema é não disponibilizar informações completas sobre o seu perfil. Não esqueça o básico: e-mail, tel. e endereço. Pode parecer óbvio, mas vai se assustar se pesquisar sobre a quantidade de empresas que cometem esse erro. Oportunidades podem ser facilmente perdidas por conta desse equívoco.

04. Atualize. Quando eu digo atualize, não necessariamente você precise postar conteúdo todos os dias, pense e pesquise no que é melhor postar e na hora certa. Descubra os melhores horários (aqui é importante pensar sobre o momento do dia onde seu público alvo está mais ativo).

05. O que se devo postar? Essa é uma das questões mais importantes para a sua efetividade nas redes sociais. Será necessário que o conteúdo seja um vetor de diálogo com o seu público alto, transmitindo a mensagem de forma adequada e engajadora. Seja objetivo, sem ser frio.

06. Converse, participe, conheça. Falar em nome da sua empresa é uma coisa, mas não seja um robô. Uma das piores coisas que existem é receber respostas automáticas definidas pelo sistema. Responda ao seu público de forma humanizada e com clareza. Faça seu melhor e os usuários irão reconhecer a qualidade.

07. Tempo é Dinheiro. Preserve seu tempo e mantenha a qualidade da sua ação em redes sociais, trazendo para o trabalho um profissional especializado. Você pode até ter as ideias, mas operacionalizar isso cotidianamente, de forma consistente e livres de erros básicos pode consumir muito do seu tempo (e você vai precisar do seu tempo para atender a deliciosa burocracia da vida empresarial brasileira).

08. O que dizem sobre mim. Você já possui as redes sociais certas e ativas e seu conteúdo é relevante e está atualizado da melhor maneira possível, bem, agora é necessário se preocupar com o que as pessoas estão falando sobre você. Pesquise menções, comentários, e até mesmo pesquisas no Google. Essas informações são preciosas e seu conhecimento pode contribuir gerando não apenas novos negócios, mas também a oportunidade de se posicionar positivamente diante de críticas e posições hostis.

Por fim, não se prenda a paradigmas, opere o básico bem feito e explore novas rotas.

Boa sorte e até o próximo.

Monitoramento e métricas de mídias sociais - Diego Monteiro e Ricardo AzariteSUGESTÃO DE LEITURA:
+ “Monitoramento e Métricas de Mídias Sociais”, livro do cofundador da plataforma de monitoramento de mídias sociais Scup

Nós estamos usando as redes sociais para produção de conhecimento útil?

 Em “Redes: o Despertar da Consciência Planetária”, Ernesto van Peborgh afirma que as novas mídias sociais podem promover as transformações necessárias para atingirmos o desenvolvimento sustentável

No livro Redes: o Despertar da Consciência Planetária (DVS Editora), Ernesto van Peborgh analisa o encontro entre duas poderosas tendências: o impacto do surgimento da Web 2.0 e das mídias sociais e a necessidade de mudança para um modelo de desenvolvimento sustentável. Fundador da consultoria A Viagem de Odiseo e autor dos livros Sustentabilidade 2.0 e Odisseia 2.0, Peborgh dedica-se desde 2005 à pesquisa e análise do potencial das redes sociais para promover a sustentabilidade.

– Clique aqui para comprar em formato físico ou e-book

No livro, ele traça um paralelo entre nossa jornada na Terra e a viagem do navio Titanic, em que a insistência em ignorar os sinais de alerta levou a uma grande tragédia. Para ele, estamos muito próximos de sofrer consequências irreversíveis causadas pelo papel nocivo do homem sobre o planeta, porém o aparecimento das redes sociais, como novo meio de comunicação, pode ser a solução. Isso porque a linguagem colaborativadessas novas mídias está modificando radicalmente o modo como vivemos, agimos e pensamos.

Van Peborgh se baseia nos teóricos da comunicação Marshall McLuhan e Robert K. Logan, segundo os quais o surgimento de novas linguagens e meios de comunicação promove transformações profundas na sociedade, alterando não apenas as formas como nos comunicamos, mas também como vemos o mundo e, nos relacionamos com ele e com nós mesmos. Ou seja, sempre que a humanidade desenvolve uma nova maneira de se comunicar ocorre um salto de consciência.

No caso da web, esse impacto está relacionado à adoção de hábitos sociais e práticas vinculadas à colaboração, participação, transparência e criação coletiva. “Estou convencido de que a rápida evolução dos meios de comunicação social nos fornecerá o caminho para avançar rumo a um novo nível de consciência planetária, que estará imbuída de abertura, horizontalidade, diversidade e criação coletiva – o mesmo DNA que constitui e faz funcionar a web. Acredito firmemente que as pessoas conectadas conseguirão construir um mundo melhor”, afirma van Peborgh.

Desse modo, Redes: o Despertar da Consciência Planetária conduz o leitor a concluir que a web está revolucio­nando nossa maneira de pensar. Além de ponto de partida dessa mudança, o modo colaborativo como milhares de mentes interconectadas produzem conhecimento na internet, talvez seja a grande chance – e quem sabe a última – do ser humano buscar uma relação de equilíbrio com o meio ambiente, tornando viável a continuidade da vida.

SOBRE O AUTOR
Ernesto van Peborgh é engenheiro, com MBA pela Universidade de Harvard, e especialista em comunicação para a sustentabilidade. Dirige a consultoria A Viagem de Odiseo, com escritórios em Buenos Aires e São Paulo, que atende clientes na América Latina e Europa. É autor dos livros Sustentabilidade 2.0, uma primeira formulação do papel catalisador que pode ser exercido pelas mídias sociais para criar modelos colaborativos de negócios e governança, e Odisseia 2.0 – as marcas nas mídias sociais, obra que apresenta uma estratégia para instalar os valores das marcas nas redes on-line. Van Peborgh é também colunista do jornal argentino La Nación e tem ministrado conferências em organizações edu­cativas, empresariais e em eventos como o TEDx.

Redes: o Despertar da Consciência Planetária
Autor: Ernesto van Peborgh
Editora: DVS Editora
Preço: R$ 35,00
Páginas: 133
ISBN: 978-85-8289-019-6

Convite para o lançamento do livro “Redes: o Despertar da Consciência Planetária”

A DVS Editora e o autor Ernesto van Peborgh convidam para o lançamento do livro “Redes: o Despertar da Consciência Planetária“. A obra defende que as mídias sociais, enquanto plataforma colaborativa para produção de conhecimento, podem promover as transformações necessárias para atingirmos o desenvolvimento sustentável.

SOBRE O LIVRO:

Entramos no antropoceno: nós, seres humanos, passamos a ser a maior força de impacto global. Tudo depende de nossa espécie, que vem consumindo os recursos do planeta em um ritmo superior ao de sua capacidade de renovação. Em outras palavras, estamos comendo o cardápio de hoje e também boa parte do previsto para amanhã.

Enfrentamos o desafio de criar um novo paradigma que, entre outras coisas, possa redefinir o lugar do ser humano no sistema planetário, entendendo que não somos o centro do universo, mas apenas parte de seu metabolismo.

Para tanto, precisamos compreender e solucionar problemas inéditos e de extrema complexidade. Talvez esse seja o maior desafio enfrentado pela humanidade em toda sua história, pois é da solução desses problemas que depende a sobrevivência de nossa civilização.

Em Redes: o Despertar da Consciência Planetária, Ernesto van Peborgh explica por que a web 2.0 constitui um universo de interação e como essa plataforma midiática, enquanto portadora e promotora de uma nova lógica, pode desenvolver um novo sistema de organização cognitiva, que permita dar uma resposta urgente à crise ambiental e social.

Ernesto van Peborgh é engenheiro, com MBA pela Universidade de Harvard, e especialista em comunicação para a sustentabilidade. Dirige a consultoria A Viagem de Odiseo, especializada em pesquisa de tendências de marketing e comunicação 2.0, uso das mídias sociais, criação de aplicativos, inteligência coletiva, crowdsourcing e sustentabilidade.

Veja também a página do evento no Facebook

SERVIÇO
Lançamento do livro “Redes: o Despertar da Consciência Planetária”
Onde: Livraria da Vila
Endereço: Al. Lorena, 1731 – Jardim Paulista
Quando: 01 de outubro de 2013
Horário: A partir das 19h