Você sabe o que é Chi Mental?

Então para saber é necessário ler com muita atenção o livro de Richard Israel e Vanda North chamado Mind Chi – Re-wire Your Brain in 8 Minutes a Day (algo como Chi Mental – Reenergize o Seu Cérebro em Oito Minutos por Dia, que em breve será lançado no Brasil pela DVS Editora).

Por enquanto, vocês terão uma “degustação” sobre o que os autores desenvolvem no seu livro: o programa Chi Mental.

Está comprovado que tudo o que fazemos, sentimos, expressamos e pensamos é alimentado e impulsionado por nossa energia mental. Portanto, o resultado de todo pensamento, atitude ou emoção depende da forma como direcionamos nossa energia!

E aí vão duas provocações:

Continue lendo

O Fracasso Também Agrega Valor

Antes de tudo, vamos deixar uma coisa bem clara. Existem fracassos e FRACASSOS. Os FRACASSOS são gravíssimos, podem ser fatais e desestruturantes. Mas os outros, os fracassos, são inevitáveis, incompreendidos e desvalorizados. O fato, leitor, é que vivemos sob o culto cego ao sucesso. Só se fala sobre ele, e ninguém parece ser capaz de admitir o contrário.

É impressionante, ninguém comete erros!

No contexto de alguns ambientes corporativos, nem se fala (calma, reconheço que existem muitas exceções), o fracasso virou palavrão e até mesmo as maiores bobagens podem ser mascaradas e comunicadas com ares de êxito e superação. Nada mais natural, afinal de contas, nesses lugares, qualquer besteirinha leva ao desprestígio, e ali, esse é o maior erro que se pode cometer.

Mas qual é o resultado para uma empresa que não consegue admitir que fracassos e erros são saudáveis e inevitáveis? A resposta é uma equipe insegura, infantilizada e emocionalmente despreparada para lidar com adversidades. Então, para compensar, criam um ambiente pasteurizado, de onde os competentes tentam fugir, e os acomodados permanecem performando (ou seria embromando) para parecer que estão realizando. Sim, porque realizar, de fato, envolve riscos, erros, fracassos e capacidade para lidar com tombos.

Mas isso é impossível se a punição está à espreita para quem erra tentando de fato inovar e fazer algo de concreto.

Nesse contexto, considerando que você é um empreendedor de verdade e deseja criar um ambiente de trabalho fértil para colher inovação e realizações da sua equipe, a chave pode estar em como lidar com algumas questões e crenças frequentemente presentes no palavrório corporativo.

 

Francos e Corajosos no Lugar de Medrosos e Bajuladores

Fuja daqueles que respondem na entrevista que estão lá para “vestir a camisa da empresa”. Não se iluda com essas frases feitas, ninguém está em lugar nenhum para vestir a camisa dos outros. Pessoas competentes querem crescer profissionalmente, fazer coisas bacanas e bem feitas, ganhar dinheiro. Simples assim, e nada mais legítimo. Portando contrate quem tem coragem de dizer a verdade, de se arriscar, de não lhe agradar. Esses odeiam enrolar, são mais maduros, honestos, e sabem realizar.

 

Liderar com Maturidade, Bom Senso e Franqueza, Sempre

Poucas coisas são mais chatas e desestimulantes do que um chefe doutrinador, louco para colocar em prática o último clichê sobre liderança pessoal, e ao mesmo tempo excessivamente atento para apontar (e punir) minúsculos errinhos da sua equipe. Mas também não ajuda nada, se anular e não dizer a verdade quando essa é fundamental e necessária. Pessoas competentes sabem lidar com ela e trabalham para corrigir as falhas, mas ao mesmo tempo, fogem na primeira oportunidade ao se deparar com lideranças sufocantes. O risco está naqueles que ficam, não se incomodam com isso e nem tentam cair fora. Esses já ligaram o piloto automático. Vão dizer somente o que o chefe vaidoso quer escutar e fazer apenas aquilo que é cômodo e não traz risco algum. Em resumo, vão enrolar.

A Estabilidade Também Constrói

Um ambiente de trabalho em permanente (doentia) mutação, onde a estratégia que é definida na sexta-feira, nunca consegue sobreviver ao final de semana, onde os colaboradores vivem em permanente tensão, com medo de perder os seus empregos por qualquer coisa, não pode resultar em nada muito sólido. A crença de que a instabilidade pela instabilidade ajuda a criar equipes mais fortes e determinadas, e que a pressão por metas irreais colaboram para resultados mais robustos, tem se revelado um grande tiro no pé. Na vida como ela é (grande Nelson Rodriguês), o medo da demissão neutraliza a coragem realizadora; metas impossíveis criam uma cultura mentirosa, e o resultado é uma equipe com grande rotatividade, subtraindo a empresa do acervo de experiência e aprendizado comum, tão caros para a sua sobrevivência.

Por fim, precisamos compreender que negar a importância dos inevitáveis erros e fracassos de qualquer história empresarial, traz o risco de não usufruirmos de seus efeitos pedagógicos, e quem não erra jamais acerta.

 

Sobre o autor

 

 

Gustavo Chierighini, atento observador do universo corporativo, é fundador da Plataforma Brasil e membro do conselho editorial da DVS Editora.

 

O que está em perigo: o clima ou a nossa liberdade?

O que está em jogo é a liberdade do ser humano/ O ambientalismo é uma ideologia semelhante à religião/ Ele também tem várias semelhanças com o marxismo/ O debate do autor com Al Gore e a crítica às obras de Al Gore/ A importância da economia para o debate

Por Václav Klaus

Há algum tempo venho falando e escrevendo a respeito do meio ambiente, mas de maneira não muito organizada. E há tempos desejo apresentar ao público em geral as opiniões bastante complexas que tenho a respeito do atual debate sobre o meio ambiente em geral (o qual se dá de maneira bastante injusta e irracional) e sobre o aquecimento global, em particular. Esse é um debate cada vez mais se parece com uma disputa ideológica e política, mas somente quando serve de substituto para outras questões — e este problema é algo que pretendo salientar nesta obra.

Os temas comuns dessa disputa (ou talvez confronto) estão claramente relacionados à liberdade do ser humano, e não ao meio ambiente. Tais temas são mais relevantes para os países desenvolvidos e comparativamente ricos do que para os menos desenvolvidos e mais pobres, onde as pessoas costumam enfrentar problemas mais imediatos. Mas é certo que esses países mais pobres enfrentam um perigo ainda maior: o de saírem lesados nesta briga, a qual eles nem mesmo começaram. Tais países são agora reféns dos ambientalistas, que sugerem pôr fim ao progresso humano, pagando por isso um custo muito elevado. As vítimas finais serão os mais pobres. Além disso, já existem propostas de leis e medidas que, até o momento, não surtem nenhum efeito significativo. Como muito bem salientou Bjørn Lomborg (2007), implementar todas as recomendações propostas por Al Gore (à custa de grandes gastos) acarretará resultados pífios: graças ao suposto aumento do nível do mar, os habitantes da parte litorânea de Bangladesh irão se afogar não em 2100, mas em 2105, caso as catastróficas estimativas atuais de fato venham a ocorrer! É por isso que Lomborg está, como eu, convencido de que devemos agir de modo completamente diferente, fazer algo que possa trazer resultados concretos.

 

 

Não seria a única esperança para o nosso planeta que as civilizações do mundo industrializado entrassem em colapso? E não seria nosso dever levar isso a cabo?

 

Maurice Strong

Presidente do Conselho das Nações Unidas para a Universidade da Paz e criador do Protocolo de Kyoto

(citado em Horner, 2007)

 

 

Antes de continuar, gostaria de deixar claro que estou de pleno acordo com as opiniões dos liberais clássicos, um grupo de seres humanos que está, ele mesmo, à beira da extinção. Os liberais clássicos estão certos em insistir que a maior ameaça para a liberdade, a democracia, a economia de mercado e a prosperidade, ao fim do século XX e no começo do século XXI, não é mais o socialismo (e certamente também não a sua versão mais radical, a qual nós, tchecos, viemos a conhecer de perto na era comunista). A maior ameaça, na verdade, é a ambiciosa, inescrupulosa e bastante arrogante ideologia do ambientalismo. O ambientalismo é um movimento político que originalmente teve início com a ideia de proteção do meio ambiente — uma meta pouco pretensiosa e talvez até mesmo genuína —, mas que gradualmente transformou-se numa ideologia quase sem nenhum vínculo com a natureza.

Em tempos recentes, essa corrente ideológica tornou-se a principal alternativa a ideologias que basicamente estão em busca da liberdade. O ambientalismo é um movimento que pretende mudar radicalmente o mundo, independentemente das consequências (ao custo de vidas humanas e de restrições severas sobre a liberdade individual). Pretende mudar a humanidade, o comportamento humano, a estrutura da sociedade, o sistema de valores — tudo, em suma.

 

Toda vez que alguém morrer por causa de uma enchente em Bangladesh, deveríamos pegar um desses executivos das empresas áreas, arrastá-lo para fora de seu escritório e afogá-lo.

 

George Monbiot (2006)

Jornalista britânico do jornal The Guardian

 

 

Para evitar mal-entendidos, gostaria de esclarecer que meu objetivo não é dar opiniões pessoais sobre as ciências naturais ou a Ecologia como ciência. O ambientalismo, na verdade, nada tem a ver com as ciências naturais. E, o que é pior, infelizmente ele nada tem em comum com as ciências sociais, muito embora opere na mesma área que elas. Neste aspecto, o ambientalismo demonstra a total inocência de (alguns) cientistas naturais que aplicam princípios científicos à sua própria disciplina, mas que descartam completamente tais princípios sempre que passam a outra área de estudo.

 

Sobre Václav Klaus

Desde 2003, Václav Klaus ocupa o cargo de presidente da República Tcheca. Deu início a sua carreira política em 1989, como ministro da Fazenda. Em 1991, foi nomeado vice-presidente do governo da República Federal Tcheca. No fim de 1990, tornou-se presidente do Fórum Civil que, à época, era a entidade política de maior força no país. Com o fim da instituição, em abril de 1991, foi co-fundador do Partido Democrata Cívico, e ocupou o cargo de presidente do partido até dezembro de 2002.

Václav Klaus ganhou a eleição parlamentar em junho de 1992 e tornou-se primeiro-ministro da República Tcheca, administrando o “Divórcio de Veludo” da Federação Tcheco-eslovaca. Em 1996, ele conseguiu continuar no cargo de primeiro-ministro com as eleições para a Câmara dos Deputados. Depois do colapso da coalizão do governo, ele se despediu do cargo em novembro de 1997. Depois de uma eleição geral compulsória, em 1998, ele se tornou presidente da Câmara dos Deputados durante quatro anos. Václav Klaus formou-se pela Universidade de Economia de Praga e recebeu seu título de doutor em Economia do Instituto de Economia da Academia Tcheca de Ciências.

 

 

Reeduque Seu Cérebro: agenda de treinamento

Estar acima do peso é um sintoma de um cérebro preguiçoso ou de uma interrupção na capacidade de seu cérebro regular funções e sistemas essenciais, incluindo aquelas responsáveis pelo ato de comer e controle do peso.

Pensando nisso, Geogia D. Andrianopoulos, autora do livro Reeduque Seu Cérebro, Remodele Seu Corpo, desenvolveu o programa de Treinamento de Desempenho Ótimo (TDO), que consta de um conjunto de exercícios para que o cérebro “entre em forma novamente”.

Os exercícios são projetados para impulsionar o desempenho global do cérebro. É hora então de você seguir alguns passos aqui montados para ajudar a reeducar seu cérebro e tornar-se mais equilibrado. É melhor que você use a abordagem “um passo por dia”: dedicar um dia para se familiarizar com cada passo ou ação. Tome o dia inteiro para aprender como a ação específica pode se encaixar no seu estilo de vida. Continue acrescentando dias e ações de maneira cumulativa, de forma que, ao final você tenha incorporado todas as ações. Continue lendo

Dez atitudes para reprogramar seu cérebro e emagrecer

A psicóloga americana Georgia Andrianopoulos aponta ações simples que podem ser incorporadas à rotina

Por IG São Paulo.

1) Aprenda a sentir prazeres simples que não envolvem comida, como praticar esporte, respirar profunda e conscientemente, visitar família e amigos, passar mais tempo ao ar livre.

2) Durma o suficiente para acordar descansado.

3) Adicione aromas agradáveis no espaço ao seu redor.

4) Reforce a ingestão de vitamina D, anti-oxidantes e suplementos com ômega.

5) Faça pequenos movimentos de alongamento e respiração a cada hora.

6) Prefira beber água e sucos. A bebida alcoólica deve ser apenas ocasional, assim como café e chá.

7) Pratique atividades tranquilizadoras, como ioga, pilates, relaxamento e meditação.

8 ) Interaja com pessoas que têm uma rotina saudável.

9) Fuja do isolamento e da inatividade.

10) Evite lugares ruidosos e cheios, especialmente na hora de se alimentar.

Fonte: Georgia Andrianopoulos, do Brain Fitness Inc, autora do livro Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo.

Continue lendo

Construindo um cérebro magro!

Lançamento do livro Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo é destaque em matéria da Folha de Londrina. Segundo o jornal, a “obra ensina como reeducar a mente para administrar melhor o comportamento alimentar”.

Clique em “Full” para ler a matéria completa.

Um cérebro em forma num corpo magro

Na arena do gerenciamento de alimentação e peso, é a indústria alimentícia que fez o uso mais dramático das descobertas da neurociência, usando o que a ciência nos ensina sobre o cérebro para chegar a sua carteira pela via do estômago. Não é simplesmente que os fabricantes de alimentos querem que você coma o máximo possível; eles querem que você coma o máximo de vezes possível.

Por Georgia D. Andrianopoulos

Faço esta promessa de mudança baseada em anos de pesquisa e treinamento de boa forma do cérebro que mudaram a vida de centenas de pacientes. Meu campo é a psicologia fisiológica com foco em distúrbios alimentares. Comecei meu trabalho com distúrbios alimentares na Faculdade de Medicina da Universidade de Illinois, Departamento de Cirurgia, em meados dos anos 80; ali, eu me concentrei em estudar o papel do estresse, da atividade física e diferentes dietas em distúrbios gastrintestinais, incluindo o câncer. Levei os resultados desses estudos e pesquisa para o meu trabalho de ensino nos departamentos de cirurgia e psiquiatria da faculdade de medicina e para meu trabalho como diretora da clínica de distúrbios alimentares no Centro Médico da Universidade de Illinois em Chicago.

Ao longo dos anos, minha própria pesquisa e as fascinantes novas descobertas da neurociência – ou seja, o estudo do cérebro, da espinha dorsal e do sistema nervoso – tornaram-se a base para soluções práticas para combater a obesidade, o excesso de peso e outras condições causadas pela alimentação inadequada.

“Não é simplesmente que os fabricantes de alimentos querem que você coma o máximo possível; eles querem que você coma o máximo de vezes possível.”

Continue lendo

Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo propõe revolução no tratamento da obesidade


Autora
Georgia D. Andrianopoulos é Ph.D e psicóloga fisiológica com mais de 15 anos de experiência em autorregulação alimentar e perda de peso. Seu livro ajuda a identificar a parte do cérebro que está fazendo você ganhar peso; dar um salto na perda de peso a partir de 20 truques e ferramentas fáceis de usar; e a criar seu programa personalizado de treinamento cerebral.

Livro emagrecimento“Se você quer perder o excesso de peso para sempre e remodelar seu corpo, provavelmente é melhor esquecer tudo o que sabe sobre excesso de comida e ganho de peso”. A dica, acreditem, é certa, e pertence à Georgia D. Andrianopoulos, autora de Reeduque seu Cérebro, Remodele seu Corpo.

Em seu livro, a autora trata de um tema central causador dos grandes traumas entre aqueles querem perder peso: A dieta ataca somente os sintomas do seu problema de peso, não a causa.

“Você pode entrar numa dieta atrás da outra, talvez já o tenha feito, e são grandes as possibilidades de que você recuperará qualquer peso que perca. Para sair dessa, você terá que reeducar seu cérebro. Vamos deixar de lado as abordagens ultrapassadas, ineficientes e até mesmo desumanas de gerenciamento de peso. Comece prestando atenção naquilo que te faz comer! Praticamente todo mundo come por motivos que não têm nada a ver com a fome!”, afirma a autora.

Continue lendo

Marketing e Emagrecimento

Se juntarmos a tendência das pessoas a engordarem e o triunfo do indivíduo, vemos que o Marketing Pessoal irá, de um lado, satisfazer à necessidade de emagrecer e, do outro, com o sucesso alcançado pela pessoa, obter o triunfo.

Por Dr. J. Rui Bianchi.

Apesar de muitos pensarem que Marketing é apenas uma palavra ou um assunto da moda, podemos afirmar que não. O difícil é defini-lo.

Segundo Theodore Levitt: “Marketing quer dizer conquistar e manter cliente” . John Westwood declara que a definição do dicionário é: “provisão de bens e serviços que satisfaçam às necessidades dos clientes”.

Preferimos ir um pouco além na conceituação e definimos Marketing como um processo social e gerencial, pelo qual uma empresa percebe e realiza as necessidades e desejos do mercado, com um produto ou serviço, criados por um conjunto de ações interdependentes, que estimula sua utilização, vende e obtém lucro, através da satisfação do consumidor.

Continue lendo

Algumas dicas úteis sobre alimentação

dicas alimentação, Saúde, Emagrecer, DVS, DVS Editora, Blog do Editor

O ato de alimentar-se deveria ser considerado uma arte; entretanto, como é um instinto tão básico e necessário, as pessoas não lhe atribuem o real valor e comem mesmo sem prazer, sem planejamento.

Por Dr. J. Rui Bianchi.


Boas maneiras à mesa ajudam no regime, pois inibem a gula. Quem, ao alimentar-se, usa de boas maneiras, geralmente é magro.

Veja algumas dicas, que lhe poderão ser úteis:

  1. Antes de iniciar qualquer regime, consulte um médico.
  2. Tenha boas maneiras à refeição. Coma devagar, mastigando bem os alimentos e procure não falar durante a mesma.
    Continue lendo

Cuidado com os depressivos!

DVS, DVS Editora, Blog do Editor, Insight, Daniel C. LuzTodo mundo conhece pessoas que estão sempre prontas para dar exemplo com base nos seus fracassos; que sempre questionam seu bom senso; duvidam de que você obterá o resultado que planejou; apontam o lado negativo, as desvantagens e as decepções que poderiam surgir pelo caminho. Pois é! Tome muito cuidado com esse tipo de pessoa!

Por Daniel C. Luz.

Você já tomou depressivos? Não, não se trata de drogas. Estou me referindo ao tipo de comentários que deprimem o seu espírito. Você é promovido. Faz uma boa venda. Decide começar seu próprio negocio. Voltar para a escola a fim de obter um diploma. Levantar acampamento e mudar para o outro lado do país.

Então um conhecido diz: “Isso é loucura” ou “Espero que saiba o que está fazendo”. Ou ainda: “Espero que não se arrependa”, num tom de voz que soa como a previsão de que em breve você ficará mesmo arrependido.

CD Reflexões – Histórias de sucesso!

Continue lendo

Que tédio, que nada!

DVS, DVS Editora, Blog do Editor, Victor Mirshawka, TédioInúmeras são as possibilidades que as pessoas têm no século XXI a fim de utilizar o tempo livre para algo que agregue valor, aumente os seus conhecimentos, que não seja uma atividade rotineira e que não excite os indivíduos.

Por Victor Mirshawka.

No Japão acaba foi lançada uma engenhoca que certamente serve para aliviar o tédio de ficar esperando numa fila ou na viagem diária de ida e volta ao trabalho.

São os óculos de sol com vídeo!!!

O aparelho chama-se Teleglass, é conectado a um tocador de DVD portátil, telefone celular ou câmera digital, ou projeta filmes, mensagens de texto ou fotografias diretamente na lente esquerda dos óculos, deixando o outro olho livre para permitir que a pessoa, ou melhor, o espectador se movimente em segurança…

A fabricante do aparelho, a Scalar – empresa japonesa de tecnologia médica –, diz que o projeto é uma mistura dos amplificadores usados pelos dentistas e dos visores sem uso das mãos que permitem aos pilotos de helicóptero fazerem mira com uma metralhadora.

Continue lendo