Internacionalização de empresas, uma questão de sobrevivência

Por: Katherine Guimarães, sócia diretora da BR Insight – Soluções Internacionais, e articulista colaboradora da Plataforma Brasil Editorial.

Olá, viajado leitor, chegamos ao meio do ano de 2012. Para alguns o ano do fim do mundo. Porém, enquanto aguardamos este grandioso evento internacional, podemos e devemos observar e analisar como anda esse mundão em que vivemos.

Desde quando nosso brasileiríssimo Santos Dummond resolveu que a humanidade merecia asas para ver o mundo, uma transformação sem precedentes teve início, e sem previsão para encerrar!

Conhecer o mundo ficou muito mais fácil, ter amigos estrangeiros se tornou natural, conhecer produtos e serviços de outros países se tornou uma necessidade. O mundo perdeu suas fronteiras quando falamos de informações.

Mas ai você me pergunta – O que isso tem a ver com o meu dia a dia de trabalho? E eu lhe respondo: Tudo. Independente da área em que você trabalha. Não importa se no seu caso se trata de um pequeno mercadinho de bairro ou uma grande empresa que fatura milhões. Digo-lhe uma coisa: seus clientes estão mais exigentes que nunca. Eles têm informações e, mais que isso, informações que permitem uma comparação internacional.

internacionalização empresa

Digo isso, pois a possibilidade de confrontar informações cresceu, e cresceu muito, dando a todos a possibilidade mundial de efetivar comparações. Aferições de produção, preços, modelos de negócios, novos produtos, serviços, atendimento e tudo mais que possa impactar seus negócios. Então lhe pergunto, o mundo esta se internacionalizando, e você?

Processo de internacionalização

A tendência de internacionalização não é mais exclusividade de países desenvolvidos, mas sim obrigação de todos que querem seu espaço no mercado. O que distingue os países são as forças e fatores que levam as empresas a buscarem alternativas no mercado externo. E cabe a todos estarem atentos aos sinais que indicam que momento de olhar para fora chegou. Alguns dos motivos e sinais são:

a. Incentivos governamentais
b. Mercado doméstico saturado
c. Obtenção de maiores lucros
d. Melhora na imagem do produto no mercado interno
e. Diversificar mercados e riscos
f. Disponibilidade de produtos diferenciados
g. Aparecimento de oportunidades de mercados em crescimento
h. Ameaças de empresas internacionais no mercado interno

Como se vê, o ingresso no mercado internacional é influenciado por fatores que podem ser desde determinar a sobrevivência de uma empresa, a se obter maiores lucros. Oportunidades estas que fazem uma empresa abrir mão da “comodidade” e do conforto do nosso conhecido país de origem, dos padrões de qualidade já estipulados e dos produtos já adaptados à realidade local, para se jogar nesse mundo afora.

Porém, como nem tudo são flores, é importante que a empresa se prepare com cuidado para este passo. Da simples exportação/importação, até os mais complexos níveis de internacionalização, é necessário que a empresa arrume a casa, busque o máximo de informações e apoio, para então dar as caras para o mundo com o menor risco possível.

A empresa deve estar preparada para enfrentar um novo idioma, um mercado com exigências e padrões diferentes, novas leis e diferentes canais de vendas, relacionamentos e padrões de comunicação. Parece assustador e complicado, mas eu lhe informo: Apenas parece.

O processo de internacionalização de empresas é muito mais simples do que você imagina, e soluções de acordo com sua estrutura, budget e oferta de produtos/serviços estão borbulhando no mercado, basta dar o pontapé inicial de buscar ajuda para se fazer isso.

Digo-lhe mais, hoje isso não é mais um diferencial de sua empresa, mas sim um fator de sobrevivência!

Uma ideia sobre “Internacionalização de empresas, uma questão de sobrevivência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *