Menu
Aquecimento global 25 jun

Presidente da República Tcheca lança livro no Brasil questionando o aquecimento global

Autoridade alerta para pânico em torno do assunto e afirma que as medidas propostas e aquelas que já foram implementadas irão afetar de maneira radical as vidas das pessoas

“O que está em perigo: o clima ou a nossa liberdade?”. É com esse questionamento que o atual presidente da República Tcheca, Václav Klaus, abre o seu livro Planeta Azul em Algemas Verdes (DVS Editora), no qual discute o aquecimento global colocando em questão a postura imposta ao ser humano e que lhe talha a liberdade. “O ambientalismo é uma ideologia semelhante à religião”, diz ele.

O líder Tcheco não questiona a existência de um processo de alteração do clima, mas discorda da amplitude dada ao problema.

“O problema do aquecimento global tem bem mais a ver com as ciências sociais do que com as naturais, mais com economia do que com climatologia, mais a ver com o ser humano e sua liberdade do que com um aumento na temperatura média global em alguns décimos de grau Fahrenheit”, afirma.

Para Václav Klaus, o aquecimento global tornou-se um tópico extremamente contro­verso. Dos dois lados do Atlântico, o debate transformou-se numa guerra cultural contra a liberdade econômica. Por isso é necessário que pessoas defendam a liber­dade de se renovar tal debate, e assim demonstrar como indivíduos livres podem lidar melhor os desafios que enfrenta a civilização.

“A coerção do politicamente correto, mais severa do que nunca, está ficando cada vez mais forte, e só há espaço para uma verdade, a qual é, mais uma vez, imposta a todos nós”, conclui.

Em Planeta Azul em Algemas Verdes, o presidente Tcheco recorre a estudos de cientistas renomados para afirmar que – ao contrário do que se está querendo fazer entender – diversas atividades econômicas não são causadoras das mudanças climáticas.

Aquecimento global

Sobre Vaclav Klaus

Desde 2003, Václav Klaus ocupa o cargo de pre­sidente da República Tcheca. Deu início a sua carreira política em 1989, como ministro da Fazenda. Em 1991, foi nomeado vice-presidente do governo da República Federal Tcheca. No fim de 1990, tor­nou-se presidente do Fórum Civil que, à época, era a entidade política de maior força no país. Com o fim da instituição, em abril de 1991, foi co-fundador do Partido Democrata Cívico, e ocupou o cargo de pre­sidente do partido até dezembro de 2002.

Václav Klaus ganhou a eleição parlamentar em junho de 1992 e tornou-se Primeiro Ministro da República Tcheca, administrando o “Divórcio de Veludo” da Federação Tcheco-eslovaca. Em 1996, ele conseguiu continuar no cargo de Primeiro Ministro com as eleições para a Câmara dos De­putados. Depois do colapso da coalizão do governo, ele se despediu do cargo em novembro de 1997. Depois de uma eleição geral compulsória, em 1998, ele se tornou presidente da Câmara dos Deputados durante quatro anos. Václav Klaus formou-se pela Universidade de Economia de Praga e recebeu seu título de dou­tor em Economia do Instituto de Economia da Academia Tcheca de Ciências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com