Menu

Dov Seidman: A Estrutura da Liderança


Tudo que vale a pena ser feito encontra resistência no caminho. O deslocamento de uma pedra grande exige lutar contra a gravidade e a inércia. A escalada de uma montanha exige superar os efeitos do ar rarefeito. Digamos, por exemplo, que você volte de uma apresentação a um potencial parceiro. As discussões transcorreram bem, e você sente que o potencial cliente deve fechar negócios com você e não com o concorrente. Mas uma pessoa na reunião anunciou para a sala inteira que a empresa não dispõe de recursos no orçamento deste ano. Qual sua atitude ao ouvir isso?

Por Dov Seidman

Qual sua atitude diante de obstáculos?

Em 1905, Madame C. J. Walker começou a vender um condicionador de cabelos e uma fórmula de tratamento capilar, o Madam Walker’s Wonderful Hair Grower, de porta em porta para mulheres afro-americanas de toda a região sul e sudeste dos EUA. Walker, filha de ex-escravos, ficou órfã aos sete anos, casou-se aos 14 anos, e ficou viúva com uma filha aos 19 anos. Trabalhou lavando roupas para colocar a filha na escola antes de antever uma nova vida para si própria. “Dei a partida dando em mim a partida”, disse Walker. Apesar dos obstáculos muito maiores do que qualquer um possa imaginar, Walker fez seu empreendimento crescer transformando-o em uma empresa que empregava mais de três mil funcionários. Ela foi a primeira mulher afro-americana conhecida a se tornar milionária. “Sou uma mulher que vim dos algodoais do sul”, dizia com orgulho. “Dali fui promovida à lavadeira. Dali fui promovida à cozinheira. E dali me promovi iniciando no negócio de fórmulas e tratamentos para cabelo. Construí minha própria fábrica em cima da minha própria base.”7

Talvez seja difícil imaginar qualquer outra pessoa além de C. J. Walker, que antevisse ou realizasse tanto diante de obstáculos aparentemente insuperáveis. Ela buscou sua visão apesar dos obstáculos, e essa atitude profundamente impregnada nela foi crucial para sua capacidade de prosperar. Quando se quer criar uma “ola” e uma pessoa à sua direita não quer se levantar, você desiste? Volta a sentar sem a “ola”? Ainda assim, todos temos visto “olas” surgindo quando as pessoas, a princípio, não querem se levantar, mas, depois, acabam sendo envolvidas. Elas se transformam em grandes “olas”. Isso ocorre somente quando seus líderes perseveram apesar da resistência inicial. A atitude de liderança autogovernante ajuda a questionar, “Como podemos ajudar nosso parceiro a encontrar o recurso orçamentário necessário para apoiar o programa?”

Jamais encontrei um bom marinheiro que não houvesse navegado em águas revoltas, e jamais vi uma visão, jamais ouvi uma entrevista e jamais li uma biografia de alguém que houvesse realizado algo que valesse a pena que não incluísse histórias de épocas de muito trabalho duro, superando obstáculos e chegando lá apesar de tudo que houvesse no caminho. É fato que você enfrente obstáculos; é uma constante na vida. O que importa não é o obstáculo, mas como pensa a respeito dele, como o enfrenta e como se comporta diante dele. Líderes acreditam que irão achar um caminho apesar das forças alinhadas contra eles. Eles jamais desistem por causa de um problema. Às vezes, não se tem êxito apesar do máximo esforço, mas se não começar com a atitude do apesar de, raramente se vence.

Sobre Dov Seidman

Segundo Seidman, a nova lógica mundial prega o comportamento, a transparência e conectividade como fatores de diferenciação. É o que o autor chama de “Out-Behaving de Competition”.

DVS, DVS Editora, Blog do Editor“O mundo mudou”, defende o autor, “a popularização da tecnologia da informação tem feito do bom comportamento um fator de extrema importância porque se torna cada vez mais difícil esconder o mau comportamento. Em última análise, a única maneira de desfrutar de uma boa reputação é a ganhá-la vivendo com integridade. Nós não podemos controlar nossas histórias, mas podemos controlar a forma como vivemos nossas vidas.”

Dov Seidman é chefe da LNR, empresa que tem ajudado algumas das mais respeitadas companhias do mundo a criar culturas vencedoras do “fazer o certo”. Em seu livro COMO: Por Que o COMO Fazer Algo Significa Tudo . . . nos Negócios (e na Vida), ele mostra como a avalanche de informações e a transparência sem precedentes remodelaram o universo empresarial de hoje e mudaram expressivamente as regras do jogo. Não é mais o quê se faz que o distingue dos outros, mas o como faz. Os o quês são itens básicos, fáceis de serem copiados ou de se aplicar engenharia reversa. A vantagem sustentável e o sucesso duradouro – tanto para as companhias como para as pessoas que nelas trabalham – hoje estão na esfera do como, a nova fronteira da conduta.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com