Menu
19 abr

Dê o seu Nome à sua Marca

Saiba vender a sua marca e a de seu negócio de forma a realmente diferenciá-la da dos concorrentes. O ramo da sua empresa, e o fato de você ser o único proprietário ou ter um sócio, influenciarão fortemente o nome que você pode escolher.

Por Peter Montoya.

Dê o seu nome à sua companhia!!!

É isso. Você é o seu negócio. Pense dessa maneira: quais são os objetivos mais importantes de qualquer nome de empresa? Eles são:

  1. Ser lembrando; 2. Ser recomendado; 3. Ser facilmente encontrado.

Perceba que “criar credibilidade” não está na lista. Isso porque a credibilidade não vem de um nome. Ela vem da reputação e do desempenho. Se você for um consultor financeiro, pode colocar “Gestão de Investimentos e Recursos Executivos” no seu cartão de visita até não poder mais, e mesmo assim ninguém pensará que você é Charles Schwab. Não, o seu nome deve ser fácil das pessoas guardarem, fácil de passar para os outros, e fácil de encontrar no catálogo ou numa busca on-line.

Observe o nome dos negócios similares ao seu, e descobrirá que 90%  deles são muito parecidos. Em alguns casos, como no das firmas de direito, isso ocorre porque a cultura da profissão exige. Você não se dá o nome de “A Loja de Advocacia”, a não ser que queira ser visto como um advogado de porta de cadeia. O ramo da sua empresa, e o fato de você ser o único proprietário ou ter um sócio, influenciarão fortemente o nome que você pode escolher. Algumas dicas:

  • Se você puder descrever o que faz numa frase de uma ou duas palavras, vá em frente e a coloque no seu nome. Exemplos: serviços criativos, quiropraxia, reforma residencial.
  • Se você estiver em um ramo conservador como contabilidade ou finanças, pense em utilizar seu nome e adicionar “Companhia” ou  “Ltda.”.
  • Use a versão familiar do seu nome. Se um empresário se chama William P. Jefferson II, mas todos o chamam de Bill Jefferson, ele deve usar essa versão. Em outras palavras, exclua nomes do meio, sufixos e títulos do nome da sua empresa.
  • Não adicione palavras como “& Companhia”, “& Associados”, ou outras descrições profissionais. Essas palavras estão tão desgastadas que não têm mais significado algum.

MITOS E REALIDADES SOBRE NOMES

Mito: “Se eu der meu nome para minha empresa, todos os meus clientes exigirão trabalhar comigo. Eu quero criar um sistema que não depende de mim.”

Realidade: Os clientes sempre querem trabalhar com quem está no comando. Seu nome não condicionará ninguém a querer o contrário. Os sistemas que você estabelece para atender os clientes têm esse propósito.

Mito: “Se eu der um nome corporativo à minha empresa, criarei a ilusão de algo maior que apenas uma pessoa.”

Realidade: A qualidade do desenvolvimento da sua marca e dos seus serviços diz significativamente mais sobre a sua empresa do que seu nome. Nomes que parecem importantes frequentemente mascaram operações individuais administradas em garagens. Não demorará muito para que os clientes em potencial percebam que o seu negócio é pequeno.

Mito: “Se eu mudar o nome da minha organização, geraria muita confusão.”

Realidade: A maioria dos seus clientes nem conhecem o nome da sua companhia. Elas conhecem você. 99% delas não se importarão de uma maneira ou de outra.

Mito: “Tenho um nome estranho de que meus clientes não se lembrarão.”

Realidade: Nós gostamos de nomes estranhos. A partir do momento que você os percebe, nunca mais os esquece (Arnold Schwarzenegger, Monica Lewinsky são alguns exemplos típicos). Se você tiver um nome estranho, exiba-o e faça com que as pessoas se lembrem dele.

Mito: “Estou tentando construir um patrimônio na minha empresa para depois vendê-la. Não é possível vender uma organização que é baseada numa pessoa.”

Realidade: Mary Kay, Schwab, Disney, Ford, Johnson & Johnson. Preciso dizer mais?

Livro A Marca Chamada Você - DVS Editora - Peter Montoya

Sobre A Marca Chamada Você e Peter Montoya

Esta fala pode parecer ousada, mas é assim mesmo – de forma agressiva e até irônica – que o autor faz o convite para a leitura de A Marca Chamada Você.
A obra desconstrói duas ilusões muito comuns entre aqueles que iniciam um negócio. A primeira, a de que o público se importa com o seu negócio, quando, na verdade, ele nem sabe que existe. A segunda, a de que você oferece algo diferente e superior à concorrência, quando, de fato, oferta basicamente os mesmos produtos ou serviços.
Peter Montoya mostra como o pensamento convencional é “surpreendentemente imbecil e segui-lo é a melhor maneira de “ser jogado para escanteio”. A primeira “dica” do autor em seu livro, deixa isso bem claro!

Esta fala pode parecer ousada, mas é assim mesmo – de forma agressiva e até irônica – que o autor faz o convite para a leitura de A Marca Chamada Você.

A obra desconstrói duas ilusões muito comuns entre aqueles que iniciam um negócio. A primeira, a de que o público se importa com o seu negócio, quando, na verdade, ele nem sabe que existe. A segunda, a de que você oferece algo diferente e superior à concorrência, quando, de fato, oferta basicamente os mesmos produtos ou serviços.

Peter Montoya mostra como o pensamento convencional é “surpreendentemente imbecil e segui-lo é a melhor maneira de “ser jogado para escanteio”. A primeira “dica” do autor em seu livro, deixa isso bem claro!

Peter Montoya é um renomado palestrante, instrutor e especialista em mídia e comunicação de marcas pessoais. Ele é amplamente conhecido como o mais proeminente professor do tema. Montoya fez diversas aparições nas emissoras Fox News, MSNBC, CNN e ABC, e recebeu destaque na mídia impressa e eletrônica, incluindo o USA Today, o Los Angeles Times, o Chicago Tribune, o New York Newsday, a BBC, a AFP, a Reuters e a CBS Marketwatch.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com