Menu
dicas de escrita 19 fev

10 dicas de escrita pelo mestre Stephen King

Você já ouviu falar de Stephen King? Não? Pois é hora de conhecer.

Pensa em dicas de escrita. Pensou? Stephen King é a pessoa que possui as melhores dicas de escrita que você pode ter para crescer nesse segmento.

Com o perdão do trocadilho, Stephen King é rei quando o assunto é instruir escritores, seja ele novos ou velhos no segmento.

Em tempos de redes sociais, os ensinamentos de Stephen King e as suas dicas de escrita são fundamentais para ser compartilhada com os seus amigos.

Nessas redes, principalmente no Facebook, onde não há limitação de caracteres para escrever, todos usuários compartilham frequentemente postagem sobre todos os assuntos que estão em voga.

Por que não, então, compartilhar dicas de escrita de um mestre do assunto como Stephen King?

Você certamente já ouviu falar de Stephen King

Embora a sua resposta inicial tenha sido “não”, você, de alguma forma já ouviu falar de Stephen King uma vez na vida, principalmente se você é um daqueles que gostam de filmes de terror.

Autor de filmes como “Carrie, a Estranha” e “It, a Coisa”, “À Espera de um Milagre” além de diversos outros títulos e contos, Stephen King é um dos maiores autores de terror da história.

No geral, King tem 50 romances escritos, 60 filmes adaptados a partir de suas histórias, 250 contos, 6 livros de não-ficção, além de ter vendido mais de 350 milhões de livros e movimentar anualmente 17 milhões de dólares.

Um nome como esse tem muitas dicas de escrita para dar.

Diante da movimentação diária de conteúdo nas redes sociais, esses ensinamentos são muito importantes de serem compartilhado.

Por isso, para transmitir essas dicas de escrita para maior número de pessoas possíveis, é de total importância que você compartilhe esse texto nas suas redes sociais.

A face de Stephen King

Todos os gênios nascem como pessoas comuns, mas em sua vida potencializam o seu lado genial.

Com Stephen King isso não foi diferente.

Natural de Portland, Maine, nos Estados Unidos, nascido no dia 21 de setembro de 1947, King passou pela sua primeira frustração logo aos dois anos de idade, quando o seu pai, Donald Edwin King, abandonou Stephen, a sua mãe, Neile Ruth Pillsbury e o seu irmão mais velho e adotivo, David.

O abandono paternal fez com que Stephen King tivesse muitas frustrações durante a sua difícil infância.

Embora hoje ele seja um dos maiores nomes das histórias de terror do universo, além de possuir diversas dicas de escrita, King teve que se virar em diversos empregos antes de se tornar esse ícone da escrita.

Entre esses empregos, Stephen King chegou até ser tintureiro para poder sustentar a sua família.

Além disso, o escritor teve um histórico de dependência de drogas e álcool durante a década de 80, chegando até a afirmar que não se lembra das obras escritas durante esse período.

O seu interesse pela literatura de terror deu-se na infância, já que King era leitor assíduo dos quadrinhos “EC´s horror comics”.

Embora ele tenha presenciado o acidente de um amigo na sua infância, atropelado por um comboio após ficar preso em uma ferrovia, Stephen nega que isso tenha influenciado em suas criações.

Um acidente que mudou a sua vida

Em 1999, enquanto passeava em sua casa de veraneio, Stephen King foi atropelado.

O acidente fez com que ele tivesse o joelho quebrado ao meio, além de quatro costelas quebradas, oito fissuras na coluna e nove na perna.

Nessa época, King escrevia a sua biografia.

Além de contar a sua história, os seus métodos de sucesso, que incluíam em escrever 10 páginas todos os dias, independentemente se fizesse chuva, sol, fosse final de semana ou feriado, e colocar a mesa de escrita em um canto do cômodo, para todos os dias se lembrar o motivo da mesa estar no canto e não no centro.

King transmite no livro que conta a sua história, dicas de escrita tanto para novos escritores, quanto para escritores que já estão no mercado.

A história de Stephen King, bem como os ensinamentos presentes em sua biografia merecem ser compartilhado com os seus amigos nas redes sociais.

10 ensinamentos de Stephen King

dicas de escrita

1. Primeiro escreva para você, depois para os outros;

2. Não se importe em fazer as pessoas felizes com os seus textos;

3. Concentre-se no seu estilo;

4. Escrever tem a ver com ficar feliz;

5. Procure usar a voz ativa;

6. Evite advérbios, especialmente depois da frase “ele(a) disse”;

7. Entretanto, não fique paranoico com correções gramaticais;

8. Escreva uma palavra por vez;

9. Desligue a televisão, abra um livro e leia o máximo que conseguir;

10. Elimine distrações.

Frases memoráveis

Além de todos os ensinamentos e dicas de escrita, Stephen King possui frases marcantes e de muitos ensinamentos, como:   

  • “Quando você escreve uma história, você está contando essa história pra     você. Quando você a reescreve, sua principal tarefa é jogar fora tudo que não for a história”.
  • “Ler durante refeições é considerado grosseria em sociedades educadas, mas se você pretende ser bem-sucedido como escritor, grosseria deve ser sua penúltima preocupação.    
  • “Pessoas que decidem fazer fortuna escrevendo como outro autor não produzem nada além de imitações pálidas, em sua maioria, porque vocabulário não é a mesma coisa que o sentimento e a verdade     compreendida pelo coração e pela mente.”    
  • “Escrever é mágico, é a água da vida tanto quanto qualquer outra arte criativa. A água é de graça. Então beba.”
  • “Enquanto escrever advérbios é humano, escrever ‘ele disse’ e ‘ela disse’ é divino”
  • “A linguagem não precisa sempre usar gravata e sapatos amarrados. O objeto da ficção não é a correção gramatical, mas sim fazer o leitor se sentir bem-vindo e contar uma história.”
  • “Um apresentador uma vez me perguntou como eu escrevo. Minha resposta –     ‘uma palavra de cada vez’ – o deixou sem resposta. Acho que ele não soube dizer se era ou não uma piada. Não era.

No fim, é simples assim. Seja uma página simples ou uma trilogia época como ‘O Senhor dos Anéis’, o trabalho é sempre realizado uma palavra de cada vez.”

  • “Ler nos toma tempo, e a TV rouba muito desse tempo.”        
  • “Não deve haver telefone no seu local de escrita, certamente não deve haver TV ou videogame pra você se distrair. Se tiver uma janela, feche as cortinas”.    

Por que todos precisam conhecer as dicas de escrita de Stephen King

Vamos e convenhamos, diante de tanto conteúdo pouco construtivo que vemos nas redes sociais, a história de vida e as dicas de escrita de Stephen King é algo que você precisa compartilhar com os seus amigos nas suas redes.

Primeiramente, pois ele é uma figura icônica e os seus ensinamentos são vistos de forma prática até nos dias atuais com os remakes dos seus grandes filmes.

Em segundo lugar, porque todas as suas dicas de escrita, que podem, também, ser vistas como dicas de vida, podem ser útil a inúmeras pessoas.

Através dos compartilhamento das dicas de escrita de Stephen King com os seus amigos nas redes sociais, você pode levar os ensinamentos de King para muitas outras pessoas.

Isso porque no momento em que há o primeiro compartilhamento, os seus amigos podem compartilhar com os amigos deles, e assim sucessivamente.

A ideia é que esse conteúdo produtivo venha ser disseminado pelas redes sociais num ciclo vicioso do conhecimento.

Mas para isso, é necessário um primeiro passo. O seu. Compartilhe esse conhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com