Menu

Trazendo pessoas para o seu site!

 

Você pode construir, mas isso não significa que eles virão. De acordo com a pesquisa da empresa Netcraft, em fevereiro de 2007 existiam mais ou menos 29,7 bilhões de páginas individuais na Internet, e mais que 70 milhões de sites. É muita concorrência. Felizmente, você não está competindo com o mundo. Você está competindo com outros advogados, contadores, designers ou fornecedores na região do seu mercado-alvo. mas você ainda precisa conduzir o tráfego ao seu site. Aqui estão algumas das melhores maneiras de fazer isso.

Por Peter Montoya

A maneira mais simples é colocar sua URL em cada peça de publicidade que você usa: folders, cartões, anúncios, placas, qualquer coisa. Quando der uma entrevista no rádio, mencione seu site pelo menos três vezes. Lembre-se, as pessoas procuram uma maneira sem pressões de saber mais sobre você. Elas querem encontrar o seu site.

Isso cobre as maneiras de baixa tecnologia. Existem quatro maneiras mais técnicas de criar tráfego, mas felizmente nenhuma delas é muito complicada:

1. Otimização dos mecanismos de busca (SEO, ou Search Engine Optimization) – Isso significa escrever seu conteúdo e maximizar os links vindos de fora para que seu site seja facilmente indexado pelo Google e outros mecanismos de busca. O Google é fundamental. Ele representa dois terços de todas as buscas, portanto se você deseja aumentar seu tráfego, deverá satisfazer os deuses do Google. SEO não é para amadores, então converse com seu desenvolvedor Web sobre o assunto.

2. Google Adwords – O Google é realmente o gigante do pedaço, então toda discussão sobre tráfego começa por ele. Comprar Adwords significa que você concorda em pagar uma certa quantia por busca, com o objetivo de que seu nome apareça nos resultados pagos no canto direito da tela quando você faz uma busca. Quando alguém na sua cidade procura por “Moises São Paulo ortopedista “, você quer que seu nome seja o primeiro a ser visto. O serviço Adwords é uma grande maneira de atingir esse objetivo. Visite adwords.google.com para saber mais.

3. Banners – Sim, os banners estão bem e vivos. Eles são anúncios gráficos que você coloca em sites de interesse do seu mercado-alvo. Seu Web designer pode criá-los, mas você deve decidir em que sites eles aparecerão. Procure sites em que seus clientes ideais têm mais possibilidades de navegar. Se você tem os torcedores de um time local como alvo, a página da equipe e outros sites de torcedores seriam ideais para seus anúncios. Entre em contato com eles para saber os preços.

4. Google Maps – Sim, é o Google novamente. Você precisa incluir seu negócio no Google Maps para que as pessoas possam encontrá-lo. As buscas locais são uma das áreas que mais crescem na Internet, à medida que as pessoas as usam para encontrar as coisas que precisam em suas cidades. É assim que se faz:

• Entre no Google, clique em Mapas, e digite o nome do seu negócio.
• Se sua empresa aparece na lista, clique em Mais Informações. Verifique seus dados: telefone, site, endereço.
• Se algo estiver incorreto ou incompleto, role a página até encontrar “Adicionar ou editar a sua empresa”. Você precisa corrigir suas informações. É especialmente importante que seu site esteja listado. O Google classifica seu site de acordo com o número de links de outros sites que levam a ele, e nesse caso o link vem do Google, uma enorme fonte de links. Por isso é necessário que o endereço do seu site seja incluído.
• Se você tiver uma conta do Google, faça o login. Se não tiver, não se preocupe; é grátis. Siga as instruções e o Google enviará uma senha para o número de telefone do seu escritório ou para seu endereço para verificar que você está autorizado a fazer modificações.
• Se não estiver na lista, acesse sua conta do Google, selecione a opção Mapas, e clique em “Adicionar ou editar a sua empresa”. O site irá guiá-lo por todas as etapas.

 

Sobre A Marca Chamada Você e Peter Montoya – Adquira já o seu!

Esta fala pode parecer ousada, mas é assim mesmo – de forma agressiva e até irônica – que o autor faz o convite para a leitura de A Marca Chamada Você. A obra desconstrói duas ilusões muito comuns entre aqueles que iniciam um negócio. A primeira, a de que o público se importa com o seu negócio, quando, na verdade, ele nem sabe que existe. A segunda, a de que você oferece algo diferente e superior à concorrência, quando, de fato, oferta basicamente os mesmos produtos ou serviços. Peter Montoya mostra como o pensamento convencional é “surpreendentemente imbecil e segui-lo é a melhor maneira de “ser jogado para escanteio”.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com