Menu
07 abr

O que é gamificação e por que ela é importante para sua empresa?

Os jogos motivam as pessoas há milênios.

Mas foi no ano de 1973 que o americano Charles Conradt percebeu que as técnicas motivacionais dos jogos (a princípio, esportes) poderiam ser incluídas em outros ambientes, como os corporativos. A partir do trabalho de Conradt, diversas empresas passaram a usar os jogos como aliados nos mais diversos setores de negócios, sendo muito bem-sucedidas.

Os anos foram passando e a experiência com os jogos de empresa foi se consolidando dentro das organizações, até que em 2003, Nick Pelling cunhou o termo gamificação (gamification). O movimento foi ganhando mais força, e em 2010, com uma palestra motivadora da game designer Jane McGonigal, houve o que podemos chamar de boom.

Mas o que seria gamificação? E o que ela pode oferecer às empresas? Isso é o que vamos abordar neste artigo!

O que é gamificação

Gamificação é entendida como o uso de dinâmicas e mecânicas de jogos para engajar pessoas, resolver problemas e melhorar o aprendizado, motivando comportamentos e ações em ambientes fora do contexto de jogos.

Quando falamos em usar algum tipo de game para envolver o público e fazê-lo interagir com a empresa, nem sempre fica claro como isso funciona. Por isso cabe a nós explicar aqui como o método pode trazer benefícios reais para as organizações.

A gamificação nas empresas pode ser usada como forma de compartilhar conhecimento e testar o aprendizado dos colaboradores. Isso já vem sendo utilizado com êxito por empresas de diversos portes e segmentos.

A mecânica dos jogos de empresa é a busca por capacitação e, consequentemente, por melhores resultados em produtividade. Ela ajuda a estimular comportamentos, levar o participante ao canal de comunicação do programa e obter dados dos usuários.

E se há alguns pontos específicos que podemos destacar aqui, são:

Estímulo à competição saudável

A competição é inerente à natureza humana, e é capaz de motivar as pessoas a partir da vontade de superação (ao próximo ou a si mesmo). As estratégias da gamificação trabalham positivamente com o orgulho do colaborador de poder dizer que chegou a determinado patamar.

Se isso for bem aplicado pela empresa, maiores resultados com base na competitividade poderão ser conseguidos.

Sentimento de conquista própria

A gamificação ajuda ainda os participantes a obterem confiança, conforme aprendem com a experiência de um abordagem vencedora. Bons jogos também desenvolvem nas pessoas a noção de eficiência e valor.

Ao atingir determinados objetivos, é despertada na pessoa um sentimento de conquista, que é importantíssimo para estimular o membro nas próximas estratégias e dar o seu máximo em projetos futuros.

Mensuração de desempenho

Alguns programas inovadores e adaptativos de gamificação contam com elementos-chave de avaliação de desempenho. Eles tornam possível mensurar os resultados, antecipando-se às necessidades e às tendências de mercado.

Um programa de gamificação só é bem-sucedido se permitir medir a evolução de forma clara, percebendo o progresso pelos níveis, conquistas ou demais estruturas levantadas para sua interação.

Gamificar

Muitas organizações lutam para envolver todos os que têm interesse em torná-las bem-sucedidas: clientes, funcionários, pacientes, alunos, entre outros indivíduos cujo principal recurso é limitado e precioso: o tempo.

Não é surpreendente saber, portanto, que essas pessoas desenvolveram “escudos de proteção” Para penetrá-los, as empresas precisam contar com um diferencial. A gamificação surge como meio de garantir tal vantagem, e as empresas estão começando a perceber a importância desta ferramenta dentro de uma estratégia de engajamento.

No entanto, embora a gamificação tenha de fato um potencial incrível em termos de inovação, um grande número de companhias acredita que a simples implementação de design de jogos de empresa já funcione como uma espécie de elixir mágico para doutrinação e manipulação das massas. Uma coisa capaz de fazer com que as empresas atinjam seus próprios objetivos.

Essas organizações estão confundindo pessoas com marionetes e, neste caso, todos os esforços aplicados estão levando ao fracasso. Na verdade, a previsão é que 80% dessas empresas irão naufragar.

Brian Burke, analista da Gartner vai além de todo esse alarde e se concentra nos 20% que estão fazendo a coisa certa. No livro Gamificar, ele mostra o processo em funcionamento: com uma abordagem poderosa e capaz de envolver e motivar pessoas a atingirem suas metas, ao mesmo tempo em que alcançam os objetivos da empresa.

A gamificação pode ser usada não apenas como incentivo para as pessoas a mudarem seus comportamentos e desenvolverem novas habilidades, mas também para estimular a inovação. Além do mais, o ponto central dos objetivos do método é o espaço em que se alinham os objetivos comerciais e aqueles dos “jogadores”.

Como dois lados de uma mesma moeda, as metas dos participantes e das empresas podem até parecer dissimilares, mas, com frequência, representam a mesma coisa, só que expressa de maneiras distintas. A chave para o sucesso da gamificação é envolver as pessoas em um nível emocional, motivando-as a atingir seus próprios objetivos.

Repleto com histórias de sucesso oriundas de todos os setores comerciais, o livro Gamificar representa um importante guia para empreendedores e líderes empresariais empenhados em iniciativas de gamificação. Essa obra explica de que maneira evitar armadilhas e introduzir as melhores práticas, garantindo a compreensão clara dessa nova e promissora estratégia de negócios.

Conheça o livro aqui!

Por que você deve ler este livro?

Primeiramente, porque é um guia completo para quem deseja gerar resultados com a gamificação. O autor Brian Burke é vice-presidente de pesquisas da Gartner, onde, nos últimos 15 anos, tem sido responsável pelo setor de análise de arquitetura empresarial. Desde o ano de 2010 ele tem liderado os estudos sobre a emergente tendência de gamificação.

Como especialista em arquitetura empresarial, vem se dedicando à compreensão e avaliação de tendências tecnológicas revolucionárias e suas implicações para os negócios. Atualmente lidera as pesquisas na área de arquiteturas empresariais impulsionadas por resultados comerciais. Seu trabalho pioneiro no desenvolvimento de arquiteturas conjuntas têm sido implantado em centenas de organizações, tanto nos setores público quanto privado.

Se você quer mesmo levar sua empresa a outro nível, Gamificar é um livro indispensável. Clique aqui e conheça!

 

1 COMMENTS

    Como os jogos de empresas levam a resultados extraordinários

    […] No artigo sobre gamificação, explicamos que o método pode ser usado como forma de compartilhar conhecimento e testar o aprendizado dos colaboradores, algo já utilizado por empresas de diversos portes e segmentos. […]

Comentários estão desabilitados

Back to top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com